Fábricas de celulose no Mato Grosso do Sul geram renda e novos empregos

Roberta Souza
por
-
02-09-2021 14:30:18
em Indústria e Construção Civil
Fábricas – celulose – empregos – Mato Grosso do Sul Fábrica da Eldorado/ Fonte: Reprodução Eldorado

Empregos e renda estão sendo gerados no Mato Grosso do Sul. Eldorado Brasil e Suzano apostam na produção e construção de fábricas

O estado do Mato Grosso do Sul conta com grandes empresas atuando no setor de celulose. A Eldorado Brasil possui uma fábrica em Três Lagoas e mais de 200 mil hectares de florestas plantadas no Estado, conta com a força de trabalho de 5,2 mil colaboradores e dispõe de 150 vagas para início imediato. Já a Suzano anunciou recentemente que irá construir uma nova fábrica em Ribas do Rio Pardo, que irá demandar investimentos de R$ 14,7 bilhões e irá gerar muitos novos empregos. Veja ainda esta notícia: Fábrica de celulose no Rio Grande do Sul irá receber investimentos de US$ 530 milhões

O projeto da fábrica de celulose da Suzano, em Ribas do Rio Pardo

A nova unidade da Suzano, batizada de “Projeto Cerrado” em referência à sua localização geográfica no Mato Grosso do Sul, irá ampliar, em aproximadamente 20%, a atual capacidade de produção de celulose da empresa. Além disso, a fábrica em Ribas do Rio Pardo será a fábrica mais competitiva da companhia.

Walter Schalka, CEO da Suzano diz que esta nova fábrica irá representar um importante avanço na estratégia a longo prazo da empresa. Ele ainda ressalta que a nova unidade no estado do Mato Grosso do Sul também trará uma relevante contribuição na geração de renda e de empregos para a região, como também na capacidade de captura de carbono, advinda da expansão da base florestal.

A nova unidade poderá atenuar os efeitos das mudanças climáticas relacionados ao aumento da oferta de geração de energia renovável no país, com capacidade para exportar aproximadamente 180 MW médios ao sistema elétrico do Brasil. Esse novo projeto da Suzano caminha para ser a primeira unidade do setor de papel e celulose no país considerada livre de combustível fóssil, um novo marco da empresa em ecoeficiência, que evidencia o compromisso com a sociedade e com o planeta.

A efetivação do projeto, que terá capacidade para produzir 2,3 milhões de toneladas de celulose de eucalipto anualmente, resultará na maior fábrica de celulose em linha única do mundo, mas ainda depende de condições precedentes, como o atendimento aos parâmetros estabelecidos na Política Financeira da Suzano e as negociações com fornecedores. O Projeto Cerrado terá como principal fonte de recursos a geração de caixa da empresa, podendo ser complementado com financiamentos, desde que as condições sejam atrativas em termos de custo e prazo.

A unidade da Eldorado Brasil

A fábrica de celulose da companhia possui capacidade nominal para produzir 1,5 milhão de toneladas de celulose por ano, mas em 2017 superou a marca de 1,7 milhão de toneladas produzidas, estabelecendo um novo patamar para a indústria localizada em Três Lagoas (MS). Atualmente a planta é capaz de produção mais de 1,8 milhão de toneladas de celulose por ano.

Além do complexo industrial, a companhia possui uma vasta base florestal no Mato Grosso do Sul, onde ocupa uma área total superior a 230 mil hectares. Para dar suporte a esta robusta operação – que inclui ainda todo o time de logística, comercial e corporativo – a empresa conta com o trabalho de quase 4 mil pessoas.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe