Fabricante de materiais de construção anuncia investimentos de R$ 2,5 bilhões e construção de nova fábrica no estado de São Paulo

Roberta Souza
por
-
16-07-2021 18:03:54
em Economia, Negócios e Política
Construção – fábrica – São Paulo Unidade do Grupo Duratex/ Fonte: Acontece Botucatu


A DexCo, antigo Grupo Duratex, anunciou a construção de uma fábrica de alta tecnologia para a produção de revestimentos cerâmicos, em São Paulo

Pela manhã de hoje (16/07), a prefeitura de Botucatu e a Dexco (antigo Grupo Duratex), anunciaram em coletiva de imprensa, a construção de uma fábrica de alta tecnologia para a produção de revestimentos cerâmicos na cidade no interior de São Paulo. Com um investimento de R$ 600 milhões e capacidade de produção de 10 milhões de m² por ano, a companhia terá a primeira fábrica com tecnologia 4.0 desde sua inauguração. Leia também: Nestlé irá realizar investimento bilionário para a construção de nova fábrica no estado de Santa Catarina. Cerca de 2 MIL empregos serão gerados

A construção da nova fábrica em Botucatu, no estado de São Paulo

Todas as linhas de produção da nova fábrica em construção, iniciarão seus trabalhos já robotizadas, com auto diagnóstico de máquinas e prontuários para manutenção via mobile. A unidade atenderá as marcas Ceusa e Portinari, produzindo placas cerâmicas de grandes formatos, que podem ser utilizadas em bancadas e fachadas, substituindo chapas de mármore.

 A construção desta nova fábrica em São Paulo, complementará a produção de revestimentos cerâmicos das quatro unidades da companhia localizadas no sul do Brasil, no estado de Santa Catariana nas cidades de Urussanga e Criciúma. O prazo de construção é de aproximadamente dois anos. A Dexco estima a geração de 350 empregos diretos na região e planeja a entrega da primeira linha de produtos produzidos no local para 2023.

A empresa anunciou ainda um plano de investir R$ 2,5 bilhões em três anos

Os investimentos da empresa em suas unidades somarão R$ 2,5 bilhões em três anos. Serão R$ 500 milhões na divisão Madeira, principal negócio da companhia, R$ 1,1 bilhão na Deca, R$ 600 milhões em nova construção da fábrica de revestimentos cerâmicos, R$ 100 milhões na aquisição de fatia minoritária da rede ABC da Construção, R$ 100 milhões em fundo de “venture capital” e R$ 100 milhões em aportes pontuais. Além do aumento da capacidade, os investimentos possibilitarão melhora de margens.

Atualmente, todas as unidades da Dexco operam na capacidade máxima. Com exceção da construção da nova fábrica de revestimentos cerâmicos que será erguida em Botucatu, os demais investimentos serão feitos em unidades já existente, aproveitando as paradas técnicas de cada uma. As novas capacidades entrarão em operação, no mercado, gradualmente, até 2024.

Veja ainda: AMAGGI anuncia a construção de uma nova fábrica de biodiesel, no estado do Mato Grosso

Um dos maiores grupos da sojicultura brasileira está para fazer sua entrada no mercado de biodiesel. A AMAGGI iniciará a construção de sua primeira fábrica na cidade de Lucas do Rio Verde, no estado do Mato Grosso, onde o grupo já conta com um complexo industrial de esmagamento de soja. Anunciadas em 2018, as obras da planta industrial tiveram início em outubro de 2020 em mais um salto de evolução sustentável da agroindústria do estado.

A localização da nova fábrica de biodiesel que estará em construção, não poderia ser mais favorável, pois a cidade Lucas do Rio Verde se situa em uma das principais regiões de produção agrícola de Mato Grosso e é onde se encontra, há mais de 10 anos, a indústria esmagadora de grãos da AMAGGI. É justamente neste complexo industrial que estão sendo erguidos os mais de 26 mil m2 de área construída da nova planta de processamento de biodiesel.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos