Eneva projeta investir até R$ 120 milhões na construção de nova usina termelétrica

Roberta Souza
por
-
09-09-2021 15:53:00
em Refinaria e Termoelétrica
Eneva – usina – termelétrica Instalações da Eneva/ Fonte: Fast Trade

A nova usina termelétrica da Eneva, será construída perto de Azulão, onde a companhia vai perfurar novos povos de extração de gás

No último dia 6, em notícia publicada pelo jornal Valor Econômico, a Eneva vai construir uma usina termelétrica no interior do estado do Amazonas. A empresa compradora do Campo de Azulão de exploração de gás natural, em Silves, no estado do Amazonas, prevê um investimento de R$ 100 a R$ 120 milhões e a construção da nova usina deverá ficar pronta até o ano que vem. Como resultado, a termelétrica será construída perto de Azulão, onde a Eneva vai perfurar novos povos de extração de gás. Leia ainda esta notícia: Em Macaé, a Usina Termelétrica Marlim Azul inicia nova fase de construção com a chegada de novos equipamentos

Outros projetos da Eneva

De acordo com o diretor de operações da empresa, Lino Cançado diz que “Temos trabalhado com outros projetos em terra e também com gás oriundo de GNL e do pré-sal. Temos a competência para colocar projetos de pé, fazer engenharia básica, estudo de mercado, participação de leilão e implementação e operação e manutenção (O&M). Nada mais natural que tenhamos ambição de participar disso”.

Já no Parnaíba, onde a empresa tem capacidade instalada para a geração de 1,4 GW, Cançado afirmou ter a intenção de renovar os contratos das usinas termelétricas. Por outro lado, explicou que não fará novos investimentos na região. Na Bacia do Paraná, onde a empresa adquiriu quatro blocos em 2020, as operações ainda não têm previsão de início. O contrato, todavia, prevê atividades até 2029 para o programa exploratório mínimo na região.

Desse modo, Cançado destacou que a companhia não tem pressa nas regiões de Juruá, na Bacia do Solimões. Nesse local, o primeiro objetivo é definir uma solução para a monetização do gás.

Recentemente, a empresa fechou contrato com a Constellation para perfurar sete poços no campo de Azulão, localizado na Bacia do Amazonas

No dia 23 de julho, a Eneva, líder nacional na geração de energia, produção e exploração de gás natural, assinou contrato com a Constellation Oil Services para a perfuração de sete poços no campo de Azulão, localizado na bacia do Amazonas. O negócio entre as duas empresas foi firmado e a operação terá início até o dia 15 de setembro.

A sonda da Constellation contratada para a campanha da Eneva, prevista para levar até 290 dias, é a QG VIII, capacitada para perfurar poços com até 4.500 metros de profundidade. A sonda é equipada com sistema completo de controle VFD e possui 1600 HP de potência de içamento, o que aumenta a eficiência das operações. A QG VIII já operou anteriormente para a Eneva no mesmo campo, tendo perfurado com sucesso três poços em 2019. O contrato atual demonstra a continuidade de uma parceria de sucesso na região. A Constellation conta atualmente com nove sondas de perfuração onshore e oito offshore.

Veja ainda: Eneva vence disputa e arremata 7 blocos onshore da Petrobras, na Bacia do Amazonas

A Petrobras informou em fato relevante que recebeu propostas vinculantes e iniciou a fase de negociação com a líder de energia no brasil, a Eneva, para venda da totalidade de sua participação em um conjunto de sete campos de petróleo terrestres, denominado Polo Urucu, localizado na Bacia de Solimões, no estado do Amazonas.

Segundo o informe da Petrobras, a “assinatura dos contratos de venda está sujeita ao êxito das negociações, que envolvem aspectos comerciais e contratuais da transação a serem aprovados pelas instâncias decisórias de ambas as partes”.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe