Empregos – Se tivessem aprovação dos órgãos ambientais, 810 pequenas centrais hidrelétricas em todo Brasil iriam gerar 200 mil novas oportunidades de emprego

Hidrelétricas, empregos, centrais hidrelétricas Pequena Central Hidrelétrica – PCHs

A construção e aprovação de 810 pequenas centrais hidrelétricas – PCHs, iriam gerar diversos empregos e aumentaria a receita dos municípios

Atualmente aguardam autorização do órgão ambiental, pela metodologia do BNDES, um total de 810 PCHs – pequenas centrais hidrelétricas, que se aprovadas irão gerar 200 mil novos empregos. Ainda, não só pela geração de empregos mas também pela receita operacional desses setores, aumentando a participação dos municípios no Fundo de Participação Municipal – FPM.

Leia também outras notícias do dia:

Ivo Pugnaloni, diretor de ENERCONS consultoria em energia diz que “Além disso, há ainda que considerar a criação de empregos para manejo das áreas de Preservação Permanente (APP), mantidas pelos empreendedores”, ao falar sobre a arrecadação tributária.

De acordo com Ivo, a área de reflorestamento das PCHs nas APPs aumenta o valor do ICMS “ecológico”, que é repassado pelo estado através do FPM. “Outro fator importante é que a instalação de uma PCH provoca a melhoria no desempenho do sistema elétrico de toda a região, regulando o nível de tensão e a capacidade de atendimento e permitindo manter em parte o suprimento local mesmo quando ocorre o desligamento da linha de transmissão que vem de outras regiões”.

O fornecimento de energia nas regiões é muito importante para que novas indústrias se instalem, o que não traz apenas benefícios para o agronegócio, pois os reservatórios das pequenas centrais hidrelétricas também podem ser utilizados para piscicultura e agricultura, criando para produtores rurais novas receitas e oportunidades.

Pugnaloni, que foi presidente da Copel Distribuição e da Associação Brasileira das Pequenas Hidrelétricas – ABRAPCH, fala que também as pequenas hidrelétricas podem trazer benefícios no setor de turismo. “Os reservatórios trazem todos os incrementos relacionados às atividades de recreação, esportes e lazer para a população local, criando empregos também nas áreas de comércio como lanchonetes, bares e afins”.

O ex-presidente ainda diz, “Além de todas essas vantagens, este tipo de usina é um excelente investimento, pois seus projetos quando realizados em locais adequados, apresentam as maiores taxas internas de retorno do setor elétrico, com um rendimento de mais de 55% entre a capacidade instalada e a energia firme ao longo do ano, contrastando com 15% para a solar”.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos