Cientistas do MIT desenvolvem dessalinizador de água portátil e sem filtro que pode ser transportado em uma maleta

Dessalinizador portátil sem filtro que precisa de menos bateria do que carregador de celular desenvolvido por cientistas do MIT Dessalinizador portátil sem filtro que precisa de menos bateria do que carregador de celular desenvolvido por cientistas do MIT Fonte da imagem :inovaçãotecnológica.com.br




Os cientistas Junghyo Yoon, Hyukjin J. Kwon, SungKu Kang, Eric Brack, Jongyoon Han divulgaram recentemente na revista Environmental Science & Technology o desenvolvimento de um incrível dessalinizador de água, que pode ser levado em uma maleta e dessaliniza o liquido  diretamente em um copo, inclusive com qualidade superior aos padrões exigidos pela Organização Mundial de Saúde. Para oferecer total Independência, o protótipo é totalmente funcional fora da rede elétrica, contando com uma bateria e com um mini painel solar, que pode ser guardado junto com o resto do dessalinizador. Essa pode se tornar uma solução de alto impacto social, podendo ser utilizada para uma infinidade de situações onde a necessidade de água potável é crítica.

Conheça mais sobre esse dessalinizador, porque ele é relevante e pode se tornar uma ferramenta fundamental para diversas situações de emergência ou ainda para ambientes onde a água potável é mais rara do que a água marinha, como, por exemplo, em navios.

Artigos recomendados

Dessalinizador portátil sem necessidade de filtros: uma inovação chocante.

Este dessalinizador portátil tem como  principal diferencial a forma como a água é dessalinizada. 

A grande maioria dos outros dessalinizadores portáteis trabalham com filtros de duração limitada. Ou seja, existe um limite de utilização do dessalinizador portátil, dependendo da quantidade de filtros disponíveis.

O dessalinizador portátil que está sendo apresentado usa um processo de dessalinização feito totalmente por uma corrente elétrica, o que elimina totalmente a necessidade dos filtros e faz com que ele possa trabalhar quase que infinitamente, dependendo apenas da carga da sua bateria e de uma manutenção de peças, que é muito menos frequente do que a troca de filtros.

Isso faz com que este maquinário tenha grande utilidade, por exemplo, em ilhas isoladas, no auxílio para refugiados de guerras ou de catástrofes ecológicas, navios e outros ambientes onde a água salobra seja mais comum do que a água potável.

Por enquanto a grande restrição dele é que a água do mar que é utilizada esteja limpa. Como ele não utiliza filtros, ele não consegue eliminar da água algumas impurezas.

Ao invés de trabalhar com a água sendo passada por filtros sob pressão, esse dessalinizador trabalha com duas lâminas eletrificadas em polaridades diferentes recebendo um fluxo de água. Dessa forma, uma das lâminas está carregada positivamente tava traindo apenas o sal e outras impurezas, como bactérias e similares, deixando para a outra lâmina, de polaridade negativa, atraindo  apenas uma água limpa e pura.

Funcionamento do dessalinizador portátil sem filtro. fonte da imagem: inovaçaotecnologica.com.br

Esse primeiro processo acaba não eliminando todas as impurezas, fazendo com que um segundo processo, chamado de eletrodiálise, seja necessário. Depois dessa segunda fase da filtragem, o salinizador portátil elimina o restante do sal e das que não foram eliminadas na primeira etapa do tratamento da água.

“Este é realmente o culminar de uma jornada em que eu e meu grupo estamos há 10 anos. Trabalhamos por anos na física por trás dos processos individuais de dessalinização, mas colocando todos esses avanços em uma caixa, construindo um sistema e demonstrando-o no oceano, isto foi uma experiência muito significativa e gratificante para mim,” disse o professor Jongyoon Han, do MIT.

Pequeno e eficiente

Um dos maiores desafios que a equipe enfrentou no processo de criar este dessalinizador portátil foi exatamente o fato de que as tecnologias precisaram ser miniaturizadas para que o resultado fosse uma máquina capaz de ser carregada com facilidade para lugares de difícil acesso.

Todos os processos de dessalinização são feitos por componentes pequenos, eficientes e resistentes, trabalhando ainda com uma bomba de água de baixa potência, o que diminui o consumo de energia no seu funcionamento, tornando assim este processo um dos mais econômicos para dessalinização da água de forma autônoma.

Testes em situações reais

Apesar de já serem resultados extremamente otimistas, o dessalinizador ainda não está aprovado, pois agora ele precisa passar pelo processo mais rígido, a utilização da água marítima real em seus processos de dessalinização.

Isto porque para esses primeiros testes foram utilizadas amostras de água marinha limpa, o que pode não ser a realidade de todos os ambientes onde ele será necessário.

 significa que nas próximas rodadas de testes do dessalinizador serão muito mais exigentes, com amostras de água de ambientes reais onde ele deve ser necessário.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Jordan Florio de Oliveira
Especialista em marketing de conteúdo multidisciplinar. Minha missão e comunicar de forma inteligente e interessante, simplificando o complicando e sempre em busca da verdade.