Início Bahiagás assina primeiros contratos privados com a TAG para serviços de transporte de gás natural no estado

Bahiagás assina primeiros contratos privados com a TAG para serviços de transporte de gás natural no estado

18 de maio de 2022 às 23:40
Compartilhe
Siga-nos no Google News
O estado da Bahia passará a receber gás natural da TAG por meio dos serviços de transporte que serão oferecidos pela empresa à Bahiagás após a assinatura dos primeiros contratos privados para negócios entre transportadora e distribuidora
Foto: Roberto Viana/Agecom

O estado da Bahia passará a receber gás natural da TAG por meio dos serviços de transporte que serão oferecidos pela empresa à Bahiagás após a assinatura dos primeiros contratos privados para negócios entre transportadora e distribuidora

A Transportadora Associada de Gás (TAG) e a Bahiagás firmaram, na última sexta-feira, (13/05), os primeiros contratos privados entre uma transportadora e uma distribuidora para os serviços de transporte de gás natural. Assim, o suprimento de gás no estado da Bahia será realizado pela TAG após a assinatura do acordo e será essencial para a expansão dos serviços privados no setor, ou seja, sem o envolvimento da Petrobras dentro dos negócios firmados.

Primeiros contratos privados para serviços de transporte de gás natural são firmados entre a Bahiagás e a Tag para o abastecimento das reservas no estado da Bahia

A Bahiagás anunciou a assinatura dos contratos com a TAG nesta última semana e, com isso, deu mais um passo para a expansão do setor de petróleo e gás no estado. Além disso, esses foram os primeiros contratos para os serviços de transporte de gás natural firmados de forma privada, ou seja, sem o envolvimento da Petrobras, apenas com a participação de uma transportadora e uma distribuidora que atuam no setor privado. 

Artigos recomendados

A TAG afirmou que os acordos firmados com a Bahiagás visam o transporte de gás natural para o abastecimento do estado da Bahia em relação ao combustível, essencial para toda a cadeia produtiva e comercial. Além disso, as empresas divulgaram que os contratos possuem um volume total de saída de 1,3 milhão de m³/dia, com vigências de 9 de maio a 31 de dezembro, para chegada de gás natural da Galp e PetroRecôncavo ao mercado da Bahia. Assim, o estado passará a ser abastecido por meio dos serviços da TAG para o transporte de gás natural. 

Trabalhe no Setor Eólico do Brasil

E, com a finalização dos contratos com a Bahiagás para os serviços de transporte de gás natural no estado, a TAG avança para expandir o seu portfólio no ano de 2022. A companhia fechou agora 32 contratos assinados que, juntos, tomam 20% da capacidade de malha de transporte da empresa. Dessa forma, os acordos com a Bahiagás foram essenciais para que o ano de 2022 já iniciasse com novas projeções de crescimento em negócios durante o restante dos meses. 

Companhias comemoram acordos para serviços de transporte de gás natural e comentam perspectivas de crescimento para o ano de 2022

Os contratos firmados entre a TAG e a Bahiagás abriram espaço para perspectivas futuras muito mais atrativas para o ano de 2022. Isso acontece pois a Bahiagás já havia entrado em uma crescente de expansão nos últimos meses e fechou contrato com as empresas Shell, Galp e Equinor, vencedoras de chamada pública. Agora, com o início dos primeiros contratos de serviços privados de transporte de gás natural, a empresa consegue diversificar ainda mais seu portfólio.

Além disso, o diretor comercial e regulatório da TAG, Ovidio Quintana, comentou sobre a importância dos acordos entre a empresa e a Bahiagás para o ano de 2022 e afirmou que o “acordo firmado com a Bahiagás está alinhado à melhor utilização do modelo de contratação de transporte por entrada e saída, garantindo a otimização do portfólio da distribuidora e maior liquidez para a contratação da molécula do gás em favor de seus clientes”.

Por fim, a Bahiagás afirmou que, com os acordos firmados com a TAG, mais de 70% do energético adquirido pela companhia no ano de 2022 será entregue por novos fornecedores, sendo cerca de 26% são provenientes do ramo onshore da Bahia, que vem expandindo cada vez mais nos últimos anos.

Relacionados
Mais recentes