Início Anglo American e Porto do Açu anunciam parceria para projeto de reaproveitamento da água utilizada na operação do maior mineroduto do mundo

Anglo American e Porto do Açu anunciam parceria para projeto de reaproveitamento da água utilizada na operação do maior mineroduto do mundo

12 de junho de 2022 às 08:40
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Anglo American - Porto do Açu - mineroduto - reaproveitamento da água
Reúso de água industrial do maior mineroduto do mundo servirá às empresas instaladas e a projetos de renováveis no empreendimento portuário/Foto: Reprodução – Porto do Açu

A Anglo American e o Porto do Açu estão juntos em um novo projeto que visa realizar o reaproveitamento da água efluente do maior mineroduto do mundo.

Em comemoração à semana do Dia Mundial do Meio Ambiente, na quinta-feira (9) a Anglo American e o Porto do Açu anunciaram, na Casa Firjan, uma parceria para analisar, em unidades industriais, o reaproveitamento da água que é utilizada nas atividades do maior mineroduto do mundo, que conta com 529 km de extensão e transporta minério de ferro de Conceição do Mato Dentro (MG) até o porto, em São João da Barra. A expectativa é que este seja um dos maiores projetos de reaproveitamento de água do país, podendo chegar a um volume de 0,3 m³/s de água reaproveitada.

Parceria entre Anglo American e Porto do Açu visa estudar o tratamento de efluentes do mineroduto 

De acordo com o presidente em exercício da Firjan, Luiz Césio Caetano, durante a solenidade de assinatura do documento entre as empresas, o projeto entre a Anglo American e o Porto do Açu representa a capacidade da indústria do estado em ser inovadora em suas soluções e também unir questões que são estratégicas para o desenvolvimento  de forma sustentável, apresentando uma iniciativa que representa um verdadeiro marco nos esforços de economia circular como elemento de planejamento para fontes alternativas de abastecimento.

Artigos recomendados

O produto sai do mineroduto da Anglo American e atravessa 29 cidades até chegar ao Porto do Açu, onde passa por um processo de filtragem, com a separação da água e do minério. Logo após, é armazenado para ser exportado. Atualmente, o efluente gerado pelo sistema de filtragem da água é tratado e majoritariamente descartado no mar, seguindo os padrões legais da operação.

Trabalhe no Setor Eólico do Brasil

Sendo assim, a parceria entre o Porto do Açu e a Anglo American para o reaproveitamento visa estudar o tratamento e o uso desta parte efluente nas plantas industriais do complexo, para que o efluente deixe de ser descartado no mar de forma gradativa.

Iniciativa fomenta práticas de economia circular da água

De acordo com o gerente de meio ambiente da Anglo American, esta é mais uma iniciativa que vai de acordo com o propósito da empresa de inovar no mineroduto e melhorar a vida das pessoas, além de estar alinhada com as metas e os objetivos do Plano de Mineração Sustentável da empresa. O objetivo é expandir o reaproveitamento da água ao máximo nas operações da empresa.

Já segundo o CEO da Anglo American, Wilfred Buijn, a empresa continua atuando para fomentar e construir um ambiente cada vez mais sustentável, que traga ideias em prol da sociedade geral. Há metas consistentes no plano de Mineração Sustentável e a empresa atua de forma sólida para alcançá-las.

Porto do Açu exemplifica utilizações do efluente do mineroduto

O CEO do Porto do Açu, José Firmo, declara que as empresas instaladas no Porto do Açu precisam de água para as diversas atividades e representam uma demanda relevante para o seu reaproveitamento. A iniciativa fomenta as práticas de economia circular da água, em linha com as estratégias de sustentabilidade do Grupo Prumo.

O efluente do mineroduto também pode ser utilizado por empresas que instalarão novos projetos industriais e sustentáveis no porto, como plantas de fertilizantes, usinas termelétricas, produção de pellets, hidrogênio verde, petroquímicas e aço verde.

É importante ressaltar que a Anglo American busca uma gestão energética de inovação no país e, nesse sentido, se tornou autoprodutora de energia sustentável em parceria com a Casa dos Ventos.

Relacionados
Mais recentes