Americanas pretende inaugurar duas usinas de energia solar até junho

Valdemar Medeiros
por
-
16-02-2021 13:09:00
em Energia Renovável
Americanas - energia solar - usinas Usina de energia solar

As lojas Americanas pretende inaugurar duas usinas de energia solar para ampliar a parcela de energia oriunda de fontes renováveis

A Lojas Americanas anunciou na última sexta-feira (12) que vai inaugurar duas usinas de energia solar até junho, para ampliar a parcela da energia consumida pelo grupo que oriunda de fontes renováveis, hoje em 30%.

Leia também

Americanas já possui quatro usinas

A Americanas já tem quatro usinas próprias, sendo três hidrelétricas e uma de biogás, estrutura com a qual abastece integralmente da energia para cerca de 150 unidades. A produção ocorre em quatro usinas de Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Além disso, desde 2016 a companhia opera no mercado livre de energia como cliente especial, comprando também eletricidade de fontes renováveis para atender cerca de 130 lojas de grande porte, centros de distribuição e escritórios.

“A economia expressiva na despesa, aliada à eficiência energética reforça a ideia de que essa conexão é possível e rentável”, afirmou o diretor de relações com investidores e sustentabilidade da Americanas, Carlos Padilha.

Crescimento do mercado de energia solar no Brasil

Nos últimos anos, não tem sido difícil encontrar no topo de casas, estabelecimentos comerciais e indústrias no Estado cada vez mais placas viradas para o céu, voltadas para captar a energia solar.

De pequenos painéis de energia solar a longas fileiras se espalhando pelos tetos, essa alternativa energética tem crescido recentemente: entre 2019 e 2020, a capacidade de geração de energia elétrica limpa e renovável por meio do sol saltou de 4,6 gigawatts (GW) para 7,5 GW no país. Um crescimento de 63%, mesmo em meio a um ano desafiador, marcado pela pandemia.

A previsão é de que a tendência continue, e esse número alcance 12,6 GW neste ano. O cálculo da capacidade de geração inclui as usinas de grande porte (geração centralizada) e os pequenos e médios sistemas instalados em telhados, fachadas e terrenos (geração distribuída). Esse dado representa mais da metade da potência instalada na usina hidrelétrica de Itaipu, a maior do Brasil e segunda maior do planeta.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.