A estatal PPSA quer contratar Petrobras para comercializar petróleo da União

PPSA Petrobras petróleo da União

No passado a PPSA — que representa a União nos contratos de partilha de produção, tentou fechar um contrato com a Petrobras mas as conversas não progrediram

A estatal Pré-Sal Petróleo —  PPSA,  tem a expectativa de fechar um acordo até o fim deste ano para contratar a Petrobras como agente comercializador da produção do pré-sal que pertence à União, informou nesta segunda-feira 22 de outubro, o presidente da companhia, José Eduardo Gerk, na sede da companhia, no Rio de Janeiro.  A Engeman faturou contrato com a Petrobras e Chevron para serviços de manutenção offshore no RJ nesta segunda,21.

“Desde que eu estou aqui, o andamento das negociações… com a Petrobras tem avançado, e a gente espera até que consiga chegar a um bom termo até o fim do ano”, afirmou Gerk.

Para a PPSA a contratação direta da Petrobras para fazer a comercialização de petróleo é vista como a melhor opção, embora novos leilões não estejam descartados.

A empresa tem comercializado volumes de petróleo por meio de venda spot e em leilão e seus  contratos atualmente são suficientes para os próximos dois ou três anos.

Após os leilões do pré-sal marcados para novembro, a estimativa da parcela de petróleo da União no futuro deverá ser revista. Segundo o presidente da companhia Gerk, estudos apresentam a possibilidade de chegar a 500 mil barris de petróleo por dia (bpd) em 2028.

A maior expectativa com o aumento da estimativa atual está no megaleilão que irá licitar em 6 de novembro os volumes excedentes da cessão onerosa, no pré-sal da Bacia de Santos, que poderá levantar cerca de 106 bilhões de reais para a União em bônus de assinatura fixos, caso todas as quatro áreas sejam negociadas.

Uma outra licitação, a 6ª Rodada de Partilha do pré-sal, está programada para 7 de novembro, com outras promissoras áreas em oferta.

O avanço da produção no pré-sal também deverá determinar o ritmo de crescimento e contratações na PPSA. Atualmente a empresa conta com 44 funcionários e  prepara um plano de cargos e salários para ser aprovado pelo Ministério da Economia no primeiro semestre do ano que vem.

Após a aprovação, a ideia é preparar um concurso público para o fim de 2020 para o ingresso de funcionários em 2021. O plano inicial é a contratação de cerca de 50 concursados, mas o número poderá crescer, dependendo da velocidade do desenvolvimento de campos do pré-sal.

O governo irá pagar  cerca de 109 milhões de reais devidos a PPSA referentes a recursos da 4ª e 5ª Rodadas do pré-sal, entre este ano e o próximo. Também afirmou que o caixa da PPSA está confortável para as atividades em curso.

Flavia Marinho

About Flavia Marinho

Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e experiente na indústria de construção naval. OBS: Não contratamos, então não envie currículos! Informações sobre empregabilidade apenas no site.