Uso de painel solar em residências cresce 70%

Aumento de painel solar em residências

Energia solar ganha espaço a medida que a tarifa de energia elétrica subiu e o preço do painel solar residencial vem diminuindo

Que o crescimento do uso de painel solar em residências tem crescido num ritmo acelerado no Brasil, isto não é novidade, mas se compararmos seu crescimento com o aumento da tarifa de energia elétrica, chegaremos a dados mais surpreendentes.
Dois fatores tem contribuído muito para esta expansão, a tarifa de energia elétrica teve uma aumento de mais de 90% nos últimos 5 anos o preço do painel solar para uso residencial tem caído e já se consegue instalar um sistema gastando a partir de 10 mil reais para uma residência de duas pessoas e 20 mil reais para quatro moradores.

Por isso, só neste ano, a quantidade de painéis solares instalados nas residencias e nos pequenos comércios e indústrias cresceu 70%.
O Rio de Janeiro á a cidade onde é mais vantajosa a instalação de painel solar em casa, muito por conta do alto ICMS cobrado na tarifa elétrica e pelo alto grau de incidência de luz solar.

Tempo de retorno do investimento

Para a Comerc, comercializadora de energia, o Rio de janeiro, é o estado onde o consumidor tem o valor de seu investimento (em equipamentos) de volta em menor quantidade de tempo, são necessários 2,7 anos para quem é cliente da Enel e 3,3 anos para quem é cliente da Light.

Em Teresina, Manaus e Belém também são outras capitais com rápido retorno do investimento, todas na casa dos 3 anos, já em Em São Paulo o tempo fica em 5,34 anos.

A evolução nos tempos de retorno do investimento já caíram bastante, segundo a Comerc, no ano passado o prazo média das capitais brasileiras era maior 6 meses em relação a este ano.
Para especialistas o uso de painel solar residencial é vantajoso para quem paga uma conta de luz, acima de R$ 500.

Hoje, são oferecidos subsídios pelo governo para se instalar painéis solares, mas está se discutindo na Aneel a suspensão da comercialização do excedente de energia gerada em cada domicilio, caso seja aprovada a medida entrará em vigor no ano que vem.
No final de 2018, o Brasil tinha cerca de 450 megawatts (MW) instalados em sistemas de geração solar própria pelos consumidores, hoje já são 760 MW, segundo dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar).

Com o atual ritmo de crescimento do setor, no final deste ano, o número deve mais que dobrar e passar dos 1.000 MW.
Segundo Bárbara Rubim, a vice-presidente da associação, atualmente existem 75 mil unidades de geração de energia solar instaladas no país, entre residenciais, comerciais, industriais e até de órgãos públicos.

Crescimento da energia solar a leva para a sétima posição do ranking de fonte elétrica do país, posição era ocupada pela energia nuclear ! Acesse aqui e leia a matéria completa !

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)