Shell afreta navio-tanque da AET para operações no Brasil

shell navio-tanque Brasil
 

A AET, proprietária de navios-tanque, garantiu seu primeiro contrato com a Shell. O contrato é para o afretamento de um navio-tanque de posicionamento dinâmico

A embarcação DWT DP2 será construída por um estaleiro coreano com previsão de entrega para o quarto trimestre de 2020 e, embora destinada a águas brasileiras, a embarcação será capaz de operar globalmente. Ele estará em conformidade com os requisitos IMO NOx Tier 3, construídos segundo os mais recentes e mais elevados padrões técnicos e instalados com um sistema de tratamento de água de lastro.

Mark Quartermain, Vice-Presidente da Shell Trading and Supply Crude, disse que a adição do novo navio-tanque de transporte a suas operações no Brasil apoia as atividades de águas profundas da empresa.

“Este contrato dará mais flexibilidade para nossos negócios de trading de petróleo, à medida que procuramos atender nossos clientes globais com a crescente produção offshore do Brasil. Estamos ansiosos para construir nosso relacionamento com a AET para apoiar nossas operações de trading “, disse ele.

Embora essa possa ser a primeiro afretamento da AET para a Shell, essa não é a primeira vez que a AET recebe um contrato para enviar seus navios-tanque o território brasileiro.

AET em maio deste ano ampliou sua parceria no setor de navio-tanque aliviador DP2 com a empresa petrolífera brasileira Petrobras.

Foi adjudicado o contrato para possuir e operar quatro navios -taques DP2 Suezmax especializadas em afretamento de longo prazo pela Petrobras. Esses novos navios serão adicionais aos dois navios AET DP2 atualmente em operação fretada na Bacia do Brasil para a Petrobras.

Os quatro navios-tanque de 152.000 DWT DP2 serão construídos por um estaleiro coreano para entrega em 2020 e serão contratados pela Petrobras para operações em águas internacionais e brasileiras.

Premier sanciona desenvolvimento do gás no Mar do Norte do Sul

The following two tabs change content below.
Paulo Nogueira
Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, já atuei em empresas do ramo de energia, óleo e gás como técnico de operações, Pressure Downrole Gauge Operator e em plataformas de completação do Brasil e exterior