Senadores dos EUA pedem à Arábia Saudita que acabe com a guerra do petróleo


Eua Arabia Saudita Petróleo

Pressionado com os preços do petróleo e  a pandemia do coronavírus, os EUA enviam carta para o príncipe para que interrompa a guerra de preços com a Rússia

Uma dúzia de senadores republicanos dos EUA está pedindo que o maior exportador de petróleo do mundo, Arábia Saudita, reveja os planos para aumentar significativamente o suprimento de petróleo ao mercado e diminuir os preços do petróleo, enquanto o mundo enfrenta a pandemia de coronavírus.

Em uma carta ao príncipe herdeiro da Arábia Saudita Mohammad bin Salman, os 13 senadores republicanos liderados por Dan Sullivan, do Alasca, e Kevin Cramer, da Dakota do Norte, disseram que o mercado global de petróleo extremamente volátil e instável com a queda dos preços do petróleo é “um desenvolvimento indesejável”.

“Os Estados Unidos são um parceiro forte e confiável para o Reino há décadas. À luz dessa estreita relação estratégica, foi muito preocupante ver orientações do ministério da energia do Reino para reduzir os preços do petróleo e aumentar a capacidade de produção. Isso contribuiu para uma ruptura nos preços globais do petróleo, além dos mercados financeiros já mais afetados ”, disseram os senadores, representando principalmente estados produtores dos EUA, como Alasca, Texas, Oklahoma, Dakota do Norte e Louisiana.

A guerra dos preços do petróleo entre a Arábia Saudita e a Rússia, na sequência do colapso do acordo com a OPEP +, é amplamente vista como uma guerra por participação de mercado e um esforço para afastar os produtores de xisto dos EUA, já que poucos deles ganham dinheiro a US $ 30.

“Os líderes sêniores do governo saudita disseram repetidamente às autoridades americanas, inclusive a nós, que o Reino da Arábia Saudita é uma força de estabilidade nos mercados globais. As recentes ações sauditas questionaram esse papel. Exortamos o Reino a afirmar liderança construtiva na estabilização da economia mundial, acalmando a ansiedade econômica no setor de petróleo e gás em um momento em que países do mundo estão enfrentando a pandemia “, escreveram os senadores dos EUA em sua carta ao príncipe herdeiro saudita.

No início deste mês, o magnata do xisto norte-americano Harold Hamm estava se preparando para registrar uma queixa oficial contra a Arábia Saudita junto ao Departamento de Comércio dos EUA, depois que o Reino prometeu desencadear uma enxurrada de petróleo nos mercados, enviando os preços do petróleo para o fundo do poço. .

Um passo simples para se trabalhar embarcado mas poucos conhecem...

Um dos mercados mais almejados para profissionais que desejam trabalhar no mar é o offshore, principalmente em navios de cruzeiro, embarcações de apoio e marcantes. As escalas de trabalho são diferenciadas, podendo-se trabalhar apenas 6 meses e folgando mais 6. Assista o vídeo revelador que têm ajudado muitas pessoas no Brasil a ingressar neste mercado aqui.

Paulo Nogueira

Sobre Paulo Nogueira

Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.