Início SC vai aumentar gás natural veicular, industrial e residencial a partir de janeiro de 2022

SC vai aumentar gás natural veicular, industrial e residencial a partir de janeiro de 2022

23 de dezembro de 2021 às 11:32
Compartilhe
Siga-nos no Google News
SC - gás natual - GNV - gás residencial - gás de cozinha
Aumento no gás de cozinha E GNV EM SC Foto: James Tavares / Arquivo / Secom

Próximo reajuste semestral do gás natural veicular (GNV), residencial e industrial em SC mudará a partir de janeiro e, para o setor automotivo, o percentual passará de 41,88%

Os impostos do gás natural veicular (GNV), industrial e residencial em SC terão reajustes médios de 40% a partir do primeiro mês, de acordo com definições da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc). A alta foi menor que a estimada anteriormente, de 48%, que recebeu até questionamentos do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Com a decisão da Aresc, consumidores da indústria terão um reajuste de 40,95% no gás natural, os residenciais de 24,70%, os comerciais 29,47% e os automotivos (GNV) 41,88%.

Leia também

Gás Natural Veicular sairá de R$ 2,7830 para R$ 3,9484

A distribuidora do combustível no estado, SCGás, afirma que, para o GNV, a tarifa única sem impostos subirá para R$ 3,9484. Hoje, o valor sem impostos do gás natural veicular está na média de R$ 2,7830.

De acordo com a empresa, informar o valor do metro cúbico fica mais claro para os usuários. O que pesou para a nova alta do gás natural em SC foi a cotação do petróleo no mercado internacional e a variação do dólar no Brasil nos últimos seis meses.

Trabalhe no Setor Eólico do Brasil

Há 5 anos, as tarifas do gás natural em SC são definidas com base em uma conta gráfica pela agência. São dois reajustes por ano, um em janeiro e outro em julho. No dia 10 deste mês, após a projeção de que o aumento previsto para janeiro poderia ficar em 48%, empresas e instituições de SC decidiram contestar o alto custo através de uma ação no Conselho Administrativo de Defesa Econômico (Cade).

Reajuste médio do gás natural chegou a 28% em janeiro deste ano

As empresas questionam os preços praticados pela Petrobras para o gás natural veicular (GNV), que tem o monopólio do fornecimento pelo Gasbol. Em julho, o reajuste à indústria chegou na casa dos 36,57% em SC, o maior entre os quatro grupos de usuários.

Em janeiro deste ano, o reajuste no estado chegou a 28%. As empresas também protocolaram a ação junto ao Cade, à SCGás, à Infragás, à Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) e ao governo do Estado. Caso o órgão da concorrência atenda a essa exigência, de acordo com a assessoria da SCGás, a decisão poderá influenciar no preço nos meses seguintes ou também no reajuste de julho.

Além do reajuste realizado semestralmente, a Aresc decidiu, neste mês, a revisão que atualiza a margem de distribuição da SCGás através da resolução n° 186/2021. De acordo a agência, a nova margem da empresa sairá dos R$ 0,3346 para os R$ 0,3826. Isso terá efeito médio de 2% nas tarifas. É uma atualização com base na inflação.

Para estimular o uso do GNV, Plataforma 99 passa a alugar kit de conversão para motoristas parceiros

O gás natural oferta diversos benefícios para vários setores, como industrial, trazendo uma menor corrosão dos equipamentos, combustão facilmente regulável, pagamento após o consumo, menores prêmios de seguro, entre outros.

Já no setor automotivo, o gás natural veicular (GNV), quando é utilizado no lugar da gasolina ou do álcool nos veículos, gera uma vantagem no custo por km rodado. Para o setor comercial, oferece um menor custo das instalações e um menor investimento em armazenamento por uso de espaço.

Com o aumento constante nos preços dos combustíveis, utilizar o Gás Natural Veicular (GNV) é uma alternativa encontrada por vários motoristas de app. Na ponta do lápis, com o combustível é possível obter uma economia que pode chegar a 50% em relação à gasolina ou outros combustíveis, rodando na cidade de São Paulo. Entretanto, vários profissionais ainda não estão seguros o suficiente para pagar uma instalação inicial de R$ 5 mil. Sendo assim, a “99” está com uma nova iniciativa para alugar kits de conversão de Gás Natural Veicular (GNV) em carros de motoristas parceiros por apenas R$ 329,00 por mês.

Relacionados
Mais recentes