Rio de Janeiro tem projetos para que toda frota de ônibus da cidade seja movida por energia solar, até 2050

Roberta Souza
por
-
05-07-2021 14:36:04
em Energia Renovável
Rio de Janeiro – energia solar – ônibus Frota de ônibus do Rio de Janeiro/ Fonte: ArchDaily

Além de planejar utilizar energia solar na frota de ônibus no Rio de Janeiro, o município tem diversos projetos pensando no compromisso ambiental

No mês passado, quando foi comemorado o dia Mundial do Meio Ambiente, o prefeito do Rio de Janeiro anunciou o “Plano de Desenvolvimento Sustentável e Ação Climática”, que contém diversas metas ambientais da administração municipal para as próximas décadas. Entre as propostas está a adoção de utilizar energia solar na frota de ônibus nas linhas municipais. Veja ainda: WDC Networks tem acordo com a chinesa LONGI solar para o mercado de energia distribuída no Brasil; chineses doaram módulos fotovoltaicos para favela do Rio de Janeiro

Ônibus movidos à energia solar, no Rio de Janeiro

A mobilidade elétrica no Brasil, sobretudo no que diz respeito ao transporte público como a cidade do Rio de Janeiro, planeja adotar ainda é incipiente. Há soluções interessantes, como é o caso dos ônibus elétricos movidos a energia solar desenvolvidos no estado do Ceará e na cidade de Florianópolis, porém a adoção das tecnologias ainda é bastante pontual.

No Rio de Janeiro, o compromisso é eletrificar 100% da frota de ônibus municipal até 2050. No mesmo período deverá ser alcançada também a neutralização das emissões de gases do efeito estufa. A médio prazo, até 2030, a prefeitura estabelece que 20% da frota de ônibus deverá ser composta por veículos que não emitam poluentes. Os ônibus elétricos contribuem para a redução de poluentes e gases causadores do efeito estufa. Além disso, por não emitirem ruídos, diminuem a poluição sonora nas cidades.

Metas para a redução das emissões de carbono

Apesar de ser um grande passo para a capital do Rio de Janeiro, a meta é considerada conservadora por especialistas. Ao Automotive Business, o professor doutor do Departamento de Engenharia de Transportes da Poli-USP, Claudio Barbieri da Cunha, ressalta que “muitas cidades no mundo estão eletrificando frotas com metas para um futuro próximo, até 2025, apostando em regiões de zero emissão.”

O Plano Climático do Rio de Janeiro também estabelece metas a serem atingidas a médio prazo. Até 2030, por exemplo, a prefeitura pretende atingir 40% de empregos verdes formais na cidade e implantar coleta seletiva em todos os bairros. Resta esperar, e cobrar, que a prefeitura detalhe as ações para a transição de uma economia voltada para a sustentabilidade.

Veja ainda: Drogaria do Rio de Janeiro inaugura usina de energia solar

Novos horizontes envolvendo o mercado de energia solar chegam ao Brasil e dessa vez a Drogaria Venancio situada no Rio de Janeiro decidiu criar uma usina na região. A constante evolução do mundo transforma tudo aquilo que se vê. Isso, obviamente, é um processo natural, que visa sempre melhorar a nossa relação com a terra e com nós mesmos.

A expectativa com o projeto da usina de energia solar no Rio de Janeiro, é que a energia limpa utilizada na drogaria fará a captura de 918 toneladas CO2, o equivalente ao consumo elétrico de 4 mil casas.

“Estamos sempre buscando formas de nos tornarmos cada vez mais sustentáveis e esse novo projeto representa muito para nós. Conseguiremos reduzir custos e ainda contribuiremos com a produção de uma energia limpa. Ser mais consciente com o meio ambiente é parte de nosso propósito”, comenta Armando Ahmed, presidente da Drogaria Venancio.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos