Petrobras tem apoio da Odebrecht para vender a Braskem

Flavia Marinho
por
-
06-05-2020 12:36:03
em Economia, Negócios e Política
Petrobras tem apoio da Odebrecht para vender a Braskem Petrobras tem apoio da Odebrecht para vender a Braskem

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmou ontem (06) a concordância da Odebrecht, sua sócia, em transformar a Braskem numa corporation.  Odebrecht – no dia 22 de abril o grupo aprovou a reestruturação de 53 bilhões de reais em dívidas dentro de seu plano de recuperação judicial, tornando assim a Braskem a principal fonte de renda da companhia.

Leia também

O executivo disse que o momento do mercado pede paciência, mas que a Petrobras mantém o interesse de vender sua participação na Braskem na bolsa e monitora oportunidades para uma nova oferta de ações da BR Distribuidora.

De acordo com Castello Branco, a meta da companhia continua sendo avançar com as negociações das refinarias e assinar os contratos para a venda dos ativos ainda neste ano.

Ele destaca que “vários obstáculos já foram vencidos” na venda da Braskem como o acordo firmado pela petroquímica para pagar indenizações e realocar colaboradores.

A ideia da Petrobras e da Odebrecht é listar a Braskem no Novo Mercado da B3, na tentativa de valorizar a petroquímica para uma futura venda de lotes de ações da companhia. “Mas temos que ser pacientes”, disse Castello Branco, em referência à alta volatilidade da bolsa e do momento ruim da economia global.

Sobre o interesse numa nova oferta das ações da BR, onde a Petrobras ainda detém 37,5%, o executivo disse que essa “é uma possibilidade, mas que tem que esperar um pouco”.

Segundo Castello Branco ainda que a companhia mantém a previsão de assinar os contratos de venda de suas refinarias até o fim do ano e concluir os negócios em 2021. “Isso continua de pé. Não recebemos sinal negativo de desistência de quem quer que seja [pelas refinarias]”.

Para ele é natural que, em meio à crise, o plano de desinvestimentos da Petrobras sofra atrasos, mas que o interesse pelos ativos da empresa permanece.

“Temos visto a demonstração de renovação de interesse por parte de compradores. Dificilmente fecharemos alguma transação nos próximos dois meses, mas temos a esperança de que, até o fim do ano, alguns ativos que já receberam propostas serão vendidos”, afirmou.

Castello Branco afirma também que a Petrobras não tem “nenhuma intenção” de vender ativos do pré-sal.

“Estamos prontos. Se acharmos necessário, vamos fazer”, afirmou ele, citando que, em meio à desvalorização do petróleo, no mercado internacional, a empresa já reduziu este ano os preços da gasolina, nas refinarias, em 52%. No caso do diesel, a queda acumulada é de 48%. “Mostramos que a regra vale para baixo também”, disse o presidente da Petrobras, sobre a recente queda dos preços dos combustíveis.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe