Início Petrobras planeja projetos de revitalização na Bacia de Campos para a retomada da produção em cinco campos maduros

Petrobras planeja projetos de revitalização na Bacia de Campos para a retomada da produção em cinco campos maduros

31 de julho de 2022 às 08:51
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Após uma longa análise sobre o processo, a diretoria da Petrobras anunciou a permissão de venda dos campos de Golfinho e Camarupim, ambos localizados na Bacia do Espírito Santos, para a BW Energy, que agora pretende focar na exploração de petróleo.
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Aguardando a colocação de plataformas de produção nos campos de Marlim e Jubarte, a Petrobras planeja agora novos projetos de revitalização de cinco campos maduros localizados na região da Bacia de Campos.

A companhia de petróleo e gás Petrobras avança na sua busca pela expansão na produção dos combustíveis e planeja novos projetos de revitalização de cinco campos maduros na Bacia de Campos, os de Albacora, Marlim Sul e Leste, Barracuda e Caratinga. A empresa já está aguardando a colocação de plataformas de produção nos campos de Marlim e Jubarte e pretende retomar a produtividade de combustíveis em mais regiões da bacia localizada no sudeste brasileiro. 

Cinco novos campos maduros da Bacia de Campos poderão passar pelos projetos de revitalização e retomada da produção de combustíveis pela companhia Petrobras

Embora o setor de petróleo e gás natural internacional esteja passando por momentos de fortes instabilidades devido aos conflitos geopolíticos entre a Rússia e a Ucrânia nos últimos meses e a alta nos preços dos produtos, a Petrobras dá continuidade à sua campanha de expansão na produção. Agora, a empresa pretende realizar novos projetos de revitalização de cinco campos maduros na Bacia de Campos para tornar a sua produção diária ainda maior nos próximos anos. 

Artigos recomendados

Dessa forma, enquanto espera colocar em operação três novas plataformas em Marlim e Jubarte, como parte do projeto de revitalização da Bacia de Campos, a empresa pretende colocar em prática projetos nos campos maduros de Albacora, Marlim Sul e Leste, Barracuda e Caratinga, localizados na região sudeste do país. Para isso, a empresa pretende fazer aportes financeiros pesados e fará um investimento total de US$ 16 bilhões ao longo dos anos de 2022 e 2026, em todos os seus projetos de revitalização da produção na Bacia de Campos. 

Esse plano de investimentos em projetos de revitalização da produção de petróleo e gás natural na Bacia de Campos faz parte da iniciativa de compensar o declínio na produtividade de campos maduros que vem ocorrendo nos últimos anos nas áreas de exploração da companhia. Dessa forma, para os próximos anos, a Petrobras pretende atingir uma produção de 900 mil barris diários de óleo equivalente (boe/dia) em 2026, ante os cerca de 700 mi boe/dia registrados em 2021, garantindo assim uma reestruturação no segmento de exploração desses campos no país. 

Estatal já possui plataformas planejadas para iniciar os projetos de revitalização da produção de petróleo e gás natural nas áreas da Bacia de Campos 

A companhia estatal já está bastante adiantada quanto aos seus projetos de revitalização da produção de combustíveis na Bacia de Campos e planeja, para 2023, a entrada em operação das plataformas Anna Nery e Anita Garibaldi, em Marlim. Já para o ano de 2024, os planos da Petrobras incluem o início da produção do FPSO Maria Quitéria, no Projeto Integrado do Parque das Baleias, ambos para a expansão na produção dos combustíveis. 

Além disso, a empresa também busca recuperar os campos maduros da região do Roncador, junto da Equinor em uma parceria de revitalização e retomada da produção de óleo e gás na região. Assim, já foram aprovados 29 poços entre 2020 e 2021 e há 20 novos poços em estudo agora, para recuperar o ativo e o projeto está bastante adiantado atualmente para as companhias do setor de combustíveis no Brasil. 

Por fim, a extensão dos prazos da região de Roncador para o ano de 2052, a Petrobras analisa com a Equinor se as plataformas localizadas na área serão substituídas por novas unidades como acontece em Marlim ou se haverá a extensão da vida útil das embarcações.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes