Petrobras lidera e soma 112 pedidos de registros de patentes no INPI em 2021

Roberta Souza
por
-
29-12-2021 10:32:49
em Petróleo, Óleo e Gás
Petrobras, INPI, patente Foto: reprodução google




A Petrobras somou 112 pedidos de registro no INPI até o último dia 23 de dezembro

A Petrobras somou 112 pedidos de registros de patentes no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). Em 2021, a petroleira foi a empresa brasileira com maior número de pedidos até última quinta-feira, 23 de dezembro. Grande parte dos projetos deste ano foi pensada para suprir demandas de exploração e produção, refino, gás e energia, renováveis e projetos de desenvolvimento sustentável, a exemplo da descarbonização e da redução de emissões, de acordo com nota divulgada pela Petrobras.

Confira ainda:

No decorrer dos próximos cinco anos, a Petrobras irá investir US$ 1,6 bilhão em transformação digital e inovação, informa também a nota.

Segundo também informou o comunicado, a Petrobras ultrapassou o recorde anterior de 111 patentes pedidas ao INPI, realizado no ano de 2014, por outra instituição. Além disso, a petroleira também ultrapassou sua própria marca, de 95 depósitos, em 2005. A Petrobras lembra que o prazo é até 30 de dezembro.

A Petrobras também declarou, em comunicado, que é a empresa brasileira com mais patentes ativas, somando 1.067 no Brasil e fora do país.

No setor de inovação, a Petrobras conta com o Cenpes, com 147 laboratórios e plantas pilotos instalados, e 8 mil equipamentos. Além disso, possui também parcerias com cerca de cem instituições brasileiras, incluindo universidades e empresas, bem como parcerias com 20 universidades e institutos estrangeiros.

Sobre o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI)

O Instituto Nacional da Propriedade Industrial é uma autarquia federal brasileira, fundada em 1970, vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. A sede encontra-se na cidade do Rio de Janeiro, no Brasil. O instituto foi antecedido pelo Departamento Nacional da Propriedade Industrial e tem como meta executar, no território nacional, as normas que regulam a Propriedade Industrial.

Petrobras assinou ontem (27/12) mais um contrato milionário de venda da totalidade da sua participação dos campos de petróleo, no Rio Grande do Norte

Petrobras informou ontem (27/12), em fato relevante ao mercado, que em continuidade aos comunicados divulgados em 09 de  julho de 2021 e 09 de agosto de 2021, assinou com a empresa Aguila Energia e Participações Ltda (Aguila) contrato para a cessão, em conjunto com a Sonangol Hidrocarbonetos Brasil Ltda (Sonangol), da totalidade da participação de ambas as empresas no bloco exploratório de petróleo onshore POT-T-794, pertencente à concessão BT-POT-55A, localizada na Bacia Potiguar, no estado do Rio Grande do Norte.

A concessão BT-POT-55A foi adquirida em 2006 na 7ª Rodada de Licitações de Blocos realizada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A Petrobras detém 70% de participação e a Sonangol, operadora da concessão, detém os demais 30% de participação. Confira esta matéria na íntegra clicando aqui.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos