Petrobras adia início da produção do campo de Mero 1 por atraso de FPSO

Roberta Souza
por
-
07-04-2021 16:02:39
em Petróleo, Óleo e Gás
Petrobras, produção, FPSO FPSO Guanabara/ Fonte: MODEC

Em nota, a Petrobras informou que o FPSO que iria ser instalado em Mero 1 ainda este ano, será adiado para 2022, por conta de atrasos devido à covid-19 

A Petrobras anunciou hoje (quarta-feira) o adiamento de produção do Mero 1 para o primeiro trimestre de 2022. Antes a previsão era prevista para acontecer no último trimestre de 2021 mas foi adiada. O campo de petróleo Mero pertence ao bloco do pré-sal de Libra, na Bacia de Santos, que o governo brasileiro licitou em 2013. O FPSO Guanabara está na China e, devido a covid-19, houve atraso no andamento do projeto.

Petrobas e o atraso na produção de Mero 1

Segundo a Petrobras, o FPSO Guanabara está em transição na China e, devido à pandemia de Covid-19, houve atraso nas obras da unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência, devendo ajustar o cronograma.

O FPSO Guanabara será instalado no campo de petróleo Mero no pré-sal, na Bacia de Santos, com capacidade de processamento diário de 180 mil barris de petróleo.  

O campo de Mero é operado pela Petrobras em parceria com a Shell Brasil Petróleo Ltda., com respectivos 40% e 20%, a Total E&P do Brasil Ltda. Corresponde com 20%, a CNODC Brasil Petróleo e Gás Ltda. com 10%, CNOOC Petroleum Brasil Ltda. com 10% e Pré-Sal Petróleo S.A.  (PPSA), que exerce papel de gestora desse contrato. 

O FPSO Guanabara 

O FPSO futuramente será implantando no campo de Mero (antigo Libra), operado pela Petróleo Brasileiro SA (Petrobras) e parceiras do Consórcio Libra, na gigantesca região do “pré-sal” da Bacia de Santos a cerca de 180 quilômetros da costa do Rio de Janeiro, Brasil em uma lâmina d’água de aproximadamente 2.100 metros. 

O FPSO será capaz de processar 180.000 barris de petróleo bruto por dia, 424 milhões de pés cúbicos padrão de gás por dia, 225.000 barris de injeção de água por dia e tem capacidade de armazenamento de 1.400.000 barris de petróleo bruto. 

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos