O leilão dos campos do pré-sal de Atapu e Sépia, na Bacia de Santos podem atrair investimentos de R$ 200 bilhões

Roberta Souza
por
-
27-07-2021 22:27:52
em Petróleo, Óleo e Gás
Pré-sal – Bacia de Santos Plataforma da Petrobras/ Fonte: O Globo

Segundo divulgado pelo Governo, o certame dos campos do pré-sal de Atapu e Sépia na Bacia de Santos deve ocorrer em dezembro

O Governo Federal prepara o maior certame de petróleo e gás natural deste ano. Previsto para ocorrer no mês de dezembro, o leilão dos campos do pré-sal de Atapu e Sépia, na Bacia de Santos, devem atrair investimentos de R$ 200 bilhões até 2050. A expectativa ainda é que o Brasil suba no ranking de maior produtor de petróleo do mundo. Veja ainda: Eneva fecha contrato com a Constellation para perfurar sete poços no campo de Azulão, localizado na Bacia do Amazonas

Expectativas do leilão dos campos no pré-sal da Bacia de Santos

O leilão dos campos do pré-sal de Atapu e Sépia na Bacia de Santos, devem arrecadar até R$ 11,1 bilhões para a União somente com bônus de assinatura, que é o valor pago para a obtenção da concessão da área. Do valor, mais de R$ 7 bilhões serão repassados a estados, Distrito Federal e municípios. Em entrevista divulgada pela página do governo, o Secretário-Executivo Adjunto do Ministério de Minas e Energia, Bruno Eustáquio, disse sobre a preparação para leilão e benefícios que trará para o país.

Ao ser questionado sobre as expectativas com esse leilão para exploração nos campos de Atapu e Sépia, que é na camada de pré-sal na Bacia de Santos, Bruno diz que expectativa é a melhor possível, pois trabalharam por 17 meses neste projeto, nessa segunda rodada. Este trabalho contou com três envolvimentos contínuos junto à indústria do petróleo e há de se ressaltar aqui que, durante esse processo, passaram por uma pandemia e temos passado por ela ainda, que tem reflexo no preço do petróleo, e que de certa forma trazem novos desafios para todos nós, diz o secretário.

O Secretário-Executivo Adjunto do Ministério de Minas e Energia ainda diz que a expectativa, de fato para que esse leilão dos campos no pré-sal da Bacia de Santos ocorra no dia 17 de dezembro desse ano, é a melhor possível e, certamente, tem evidências já no presente de participação de importantes empresas através de uma leitura dentro do processo de consulta pública. Bruno diz que para se ter uma ideia, eles encerram o processo de consulta pública, que é momento em que as empresas apresentam suas dúvidas e questionamentos com relação ao projeto, e tiveram 594 contribuições nesse processo agora, dia 7 de julho, encerrado e obviamente, participações e contribuições vindo das maiores empresas do mundo.

Geração de empregos no setor de óleo e gás

Sobre a geração de investimentos e empregos com o leilão dos campos de Atapu e Sépia no pré-sal da Bacia de Santos, Bruno diz que sob a orientação do ministro Bento, eles trabalham nesse projeto com dois conceitos: o primeiro, competitividade e o segundo, esse olhar para o futuro e para a sociedade.

Segundo ele são R$ 204 bilhões em investimentos ao longo dos contratos, contratos no pré-sal que começaram em 2010, tem 40 anos e vão até 2050. E isso significa investimento em plataforma, investimento em outras atividades decorrentes do próprio processo de produção dessas plataformas e produção do óleo. Bruno diz uma estimativa, com base em dados recentes da própria FGV, no relatório de 2020, de geração da ordem de 110 mil empregos.

Confira ainda: Plataforma P-70 da Petrobras alcança capacidade de projeto com apenas quatro poços no campo de Atapu, no pré-sal da Bacia de Santos

Pela manhã do dia 23/07), a Petrobras publicou uma nota ao mercado informando que a plataforma P-70, localizada no campo de Atapu, na porção leste do pré-sal da Bacia de Santos, atingiu no dia 12/07 sua capacidade de projeto de 150 mil barris por dia, com a contribuição de apenas quatro poços produtores, em pouco mais de um ano após a entrada em produção.

A P-70, plataforma própria, é o quinto FPSO (unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo e gás) da série dos replicantes e possui capacidade para tratar até 6 milhões de m³ de gás natural. A unidade opera a cerca de 200 km da costa do estado do Rio de Janeiro, em lâmina d’agua de 2.300 m. Com elevada performance operacional, esta unidade instalada no campo de Atapu, no pré-sal da Bacia de Santos, segue contribuindo para o crescimento da produção no pré-sal, que se torna cada vez mais relevante para a Petrobras.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe