O Brasil pode ficar desabastecido caso não importe petróleo do exterior, segundo a Petrobras

Petrobras diesel importação petróleo
 

Petrobras relata que a produção nacional de petróleo não é o bastante para manter o abastecimento de diesel e alguns derivados

Propostas do governo para reduzir o preço do óleo diesel ao consumidor podem levar ao desabastecimento do combustível e à cartelização dos preços, segundo alertas feitos pela Petrobras e pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). A petroleira diz que a proposta de cálculo do subsídio que será pago a partir de setembro inviabiliza a importação e que, sem o produto trazido de fora, vai faltar diesel. Já o órgão do Ministério da Fazenda chama atenção para o risco de uniformização dos preços se mantida a exigência de que as empresas, incluindo a Petrobras, divulguem os componentes dos seus preços, como as margens de lucro.

A nova metodologia de cálculo do subsídio do diesel e também a transparência na formação de preços foram propostas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a partir de orientações do governo, e, agora, passam pelo crivo do mercado, em consultas públicas.

Ao propor mudanças no cálculo do subsídio, a agência reguladora buscou incorporar o custo do frete com a importação do diesel para contemplar a reivindicação de empresas comercializadoras que participam desse mercado junto com a Petrobras. Mas, em documento enviado à ANP, a estatal alegou que a proposta não tem racionalidade econômica e que, em vez de atrair importadores, tende a afastá-los, o que geraria o desabastecimento.

“A fórmula proposta tende a inviabilizar a oferta de produto importado e a participação de terceiros não produtores no programa (de subvenção), restringindo a concorrência no mercado. Adicionalmente, considerando que os agentes (tanto produtores como importadores) só ofertarão produto em bases econômicas e que o balanço nacional é deficitário em diesel, há potencial risco de desabastecimento do mercado”, afirmou a Petrobras, em contribuição à consulta pública.

Nessa sexta-feira, 17, na audiência na sede da agência, o gerente de Marketing e Comercialização da Petrobras, Guilherme França, disse ainda duvidar “que a diretoria (da estatal) vai autorizar a importação (de diesel) com risco de ter prejuízo”. Representante dos importadores, a Abicom argumentou da mesma forma. “Nenhum investidor tem segurança de colocar dinheiro nessa condição. Essa proposta pode condenar o Brasil a parar de crescer”, diz Sérgio Araújo, presidente da Abicom.

Já a divulgação dos componentes de formação dos preços praticados por todas as empresas que participam do mercado, também proposta pela ANP, pode gerar “um pressão de preços para cima considerando o maior risco de colusão (formação de cartel)”, afirmou o Cade, em nota técnica enviada à agência reguladora. Fonte: Estadão

Petrobras e Ensco entram em acordo relativo a sonda de perfuração DS-5

Gostaria de Ganhar um Curso de CBSP+HUET, 100% Grátis?

Em dezembro de 2018, sortearemos dois cursos combos de CBSP( Curso Básico de Segurança em Plataforma) e HEUT( Escape de Aeronave Submersa). Acontece que estes cursos são caros e muitas que desejam fazer pela primeira vez ou fazer uma reciclagem, estão com dificuldades devido a atual situação de empregabilidade. O Click Petróleo e Gás em reconhecimento a você leitor, com o patrocínio da Shelter Cursos e Treinamentos,  sortearemos estas certificações. Como participar...? É muito simples! Compartilhem ao máximo nos postagens nas redes sociais como ( Facebook, Linkedin, Whatsapp e etc)  e em seus grupos de amigos! Se tudo der certo, todos os meses a partir de dezembro sortearemos estes e outros cursos. As formas, regras e parâmetros para o sorteiro serão divulgados neste final de semana em nossas redes sociais. Aproveitem e visitem o site da  Shelter Cursos e Treinamentos clicando aqui, há muitos treinamentos na área de petróleo e gás disponíveis.
The following two tabs change content below.
Paulo Nogueira
Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, já atuei em empresas do ramo de energia, óleo e gás como técnico de operações, Pressure Downrole Gauge Operator e em plataformas de completação do Brasil e exterior