MODEC construirá FPSO para ENI, no offshore do México

MODEC ENI OFFSHORE MEXICO
 

A MODEC do Japão concluiu o financiamento para um projeto de fretamento do FPSO, que será usado no bloco da Área 1 operado pela Eni no mar do México.

Para lembrar, o plano de desenvolvimento da Eni para as descobertas de Amoca, Miztón e Tecoalli dentro da Área Offshore 1 localizada nas águas rasas da Baía de Campeche foi aprovado pela Comissão Nacional de Hidrocarbonetos do México no início de agosto de 2018.

Em outubro de 2018, a Eni recebeu uma Carta de Intenções (LOI) para a MODEC para o fornecimento, afretamento e operações de uma embarcação FPSO para implantação na Área 1.

A MODEC foi encarregada da engenharia, aquisição, construção, mobilização, instalação e operação do FPSO, incluindo equipamentos de processamento de toposides, bem como sistemas de casco e marítimo.

Na segunda-feira, 15 de abril de 2019, a MODEC, a Mitsui & Co., Ltd. e a Mitsui O.S.K. Lines, Ltd. (MOL) anunciou que a Mitsui e a MOL participaram de um negócio charter de longo prazo operado pela MODEC com a finalidade de fornecer um FPSO para uso no bloco Área 1 no litoral do México e um contrato de empréstimo para o projeto foi celebrado. em 12 de abril de 2019.

A Mitsui e a MOL investiram na Area1 México MV34 B.V. (MV34), uma empresa holandesa criada pela MODEC, que irá se dedicar aos serviços de leasing, operações e manutenção da FPSO.

Em dezembro de 2018, a MV34 concluiu o contrato de afretamento com a Eni. O contrato de afretamento é executado inicialmente por 15 anos, com opções de prorrogação a cada ano até cinco anos adicionais.

O contrato de empréstimo com base no project finance foi assinado pela Sumitomo Mitsui Banking Corporation (arranjador principal), MUFG Bank, Ltd., Mizuho Bank, Ltd., Sumitomo Mitsui Trust Bank, Limited, Société Générale, BNP Paribas, Oversea-Chinese Banking Corporation. Limited, Clifford Capital Pte. Ltd. e Crédit Industriel et Commercial.

Este é o primeiro projeto de financiamento para o projeto FPSO no México.

De acordo com a MODEC, o México tem visto numerosas descobertas significativas de campos de petróleo offshore expansivos nos últimos anos, dando origem a expectativas de nova demanda por FPSOs adicionais na região.

A construção do FPSO está prevista para ser concluída em 2021, e o FPSO será implantado para o desenvolvimento do bloco da Área 1 em profundidades de água de cerca de 32 metros. O FPSO será capaz de processar 90.000 barris de petróleo bruto por dia, 75 milhões de pés cúbicos de gás por dia, 120.000 barris de injeção de água por dia e uma capacidade de armazenamento de 900.000 barris de petróleo bruto.

O bloco da Área 1 é de propriedade de um consórcio de duas empresas, incluindo a Eni México como operadora e a Qatar Petroleum, que se instalou no bloco em dezembro passado. O acordo está sujeito à autorização das autoridades mexicanas e a Eni continuará sendo a operadora.

Sobre Paulo Nogueira

Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, já atuei em empresas do ramo de energia, óleo e gás em operações de completação, perfuração e produção em empresas em parceria com grandes empresas multinacionais do setor.