Mercado de energia renovável ganha mais uma parceria; Cielo e Focus Energia fecham contrato para venda de energia

Roberta Souza
por
-
14-04-2021 18:30:07
em Energia Renovável
energia renovável , energia, Cielo Fontes de energia renovável/ Fonte: Web Rádio Água

A Focus Energia e a Cielo anunciaram parceria no mercado de energia renovável através da venda da energia produzida em usinas solares e em PCHs

No ramo de energia renovável, a Focus Energia anunciou uma parceria com a Cielo, para abrir um novo mercado de comercialização da eletricidade provinda da energia solar e de pequenas hidrelétricas da empresa. De acordo com as duas empresas, os comércios que tem contrato com a Cielo em 82 municípios paulistas poderão ingressar no consórcio Focus, por meio do qual podem obter energia pelo menos 15% mais barata que a elétrica.

Expansão do mercado de energia renovável

As empresas em declaração conjunta disseram que a fase piloto no mercado do uso de energia renovável começou no dia 8 de fevereiro e incluiu as cidades de São Paulo, que são atendidas pela distribuidora Energisa. Em setembro, o projeto será expandido para outras 774 cidades mineiras atendidas pela Cemig, incluindo a região metropolitana de Belo Horizonte.

Alan Zelazo, presidente da Focus Energia, afirmou em relatório que as duas empresas buscarão ampliar ainda mais esse mercado, com o modelo do uso da energia renovável. Segundo ele, ao reduzir o custo das parcerias, Focus e Cielo vão trabalhar juntos para atingir clientes de varejo em todo o país.

Como ter acesso ao desconto

Para receber o desconto, o estabelecimento deve se cadastrar na plataforma digital Focus e obter a fatura de energia elétrica através do CPF utilizado no contrato com a Cielo. A Focus, que atua na comercialização de energia e possui ativos de geração de energia renovável, disse que o desconto de 15% oferecido se aplica às unidades consumidoras de baixa tensão.

Esses clientes receberão créditos relativos à energia renovável produzida pela Focus em pequenas centrais solares e hidrelétricas que operam sob um modelo de negócio denominado geração distribuída. Para dispositivos conectados a alta tensão, o Focus oferece outro modo, que é vender eletricidade no chamado mercado livre de energia, as empresas com maior demanda podem negociar contratos de fornecimento de energia diretamente com geradoras ou comercializadoras.

Parceria entre a Focus Energia e a Cielo

A parceria entre as duas empresas ocorreu logo após a Focus em fevereiro, no qual a empresa arrecadou cerca de 765 milhões de reais para investimentos em instalações de energia solar. A Focus atua no desenvolvimento e implementação de energia solar fotovoltaica, disponibilizando soluções que vão ao encontro das necessidades de cada cliente.

A empresa tem seu mercado principalmente no uso de energia solar, é integradora de soluções de alta qualidade e alto desempenho e está comprometida com os padrões de segurança do trabalho e das instalações para reconhecer seus clientes e funcionários diretos e indiretos.

Estado de São Paulo quer taxar o uso de energia renovável

De acordo com o decreto estadual SP 65.255 / 2020, que entrou em vigor em 15 de fevereiro de 2021, o estado de São Paulo só irá isentar 78% da energia produzida, consumo de energia de até 700 kWh e 75% para consumidores que atingirem acima deste limite. Portanto, nos próximos dois anos, independentemente de compensação, de 22% a 25% do total da energia produzida por meio de energias renováveis ​​no sistema de geração distribuída será tributada no estado de São Paulo. Simplificando, São Paulo vai tributar parte da energia usada pelos consumidores e até pelos próprios produtores.

As distribuidoras de eletricidade que operam no estado de São Paulo consomem aproximadamente 145.000 quilowatt-hora de eletricidade a cada ano e mais de 18,6 milhões de consumo de eletricidade.

Mais da metade da matriz energética do estado de São Paulo é proveniente de energia renovável, sendo que a capacidade instalada do estado é de aproximadamente 23 GW, o equivalente a 15% da geração de energia do Brasil. As usinas hidrelétricas responderam por 65% da produção total do estado, as termelétricas por 25% e as térmicas fósseis por 10%.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe