Mato Grosso do Sul recebe novos investimentos em Celulose e prevê gerar 13 mil empregos diretos e indiretos ainda este ano

Valdemar Medeiros
por
-
03-01-2022 15:39:06
em Indústria e Construção Civil
Mato grosso do sul - investimentos - celulose - Suzano papel e celulose - empregos Nova fábrica de celulose da Suzano deve entrar em operação em 2024/ Divulgação




Com investimentos na produção de celulose, Mato Grosso do Sul conta com duas grandes empresas e com o Governo do Estado para se destacar internacionalmente na área industrial

Em Mato Grosso do Sul, a produção de celulose cresceu quando a Suzano se instalou no estado. Considerada uma das maiores fábricas de papel, a Suzano se instalou em Três Lagoas no ano de 2009 – na época chamada de Fibria – com capacidade de produção de cerca de 1,3 milhão de toneladas de celulose ao ano. Mas em 2012, a empresa Eldorado Brasil começou a operar em Mato Grosso do Sul, com capacidade produtiva de 1,7 milhão de toneladas de celulose. A Eldorado Brasil possui uma unidade fabril em Três Lagoas e conta com mais de 200 mil hectares de florestas plantadas em Mato Grosso do Sul, com cerca de 5,2 mil colaboradores, além de disponibilizar mais de 150 empregos para início imediato.

Leia outras notícias relacionadas

Estratégias de expansão da Suzano e novos investimentos

A Suzano, por sua vez, anunciou recentemente que instalará uma nova fábrica em Ribas do Rio Pardo. De acordo com a gigante da produção de celulose, o empreendimento futuro, que já soma em torno de R$ 14,7 bilhões em investimentos, é considerado um dos maiores projetos privados em andamento no Brasil e, quando for finalizado, será a maior unidade fabril em termos de produção de celulose do mundo.

Batizada de ‘Projeto Cerrado’, a unidade tem expectativa de que se torne uma referência devido à sua localização geográfica estratégica em Mato Grosso do Sul, além de ter a capacidade de expandir em aproximadamente 20% sua produção de celulose.

Preservação do meio ambiente e geração de empregos

O novo empreendimento da Suzano estima que cerca de 10 mil empregos diretos serão gerados durante a construção da fábrica, além de mais 3 mil vagas que surgirão ao fim das obras, onde serão contratados servidores terceirizados e trabalhadores próprios com o objetivo de movimentar a cadeia econômica da região.

Além disso, a nova unidade fabril da Suzano contribuirá com o aumento da distribuição e geração de energia renovável no Brasil e, consequentemente, será a primeira fábrica do setor de papel e celulose no país livre do uso de combustível fóssil, promovendo sustentabilidade.

De acordo com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), sua gestão fez questão de preparar o Mato Grosso do Sul para se transformar em um lugar com amplas oportunidades de negócios e geração de vagas de emprego.

O governador ressaltou ainda que realizou diversos investimentos em infraestrutura, para garantir a competitividade às commodities do estado. Além disso, o governador abriu destaque ao programa de incentivos fiscais do estado, que tem gerado milhares de vagas de empregos e atraído mais indústrias às regiões, fazendo com que o ritmo do crescimento econômico seja uniforme em todo o Estado.

Cidade de Três Lagoas é referência em Celulose

A cidade de Três Lagoas é conhecida mundialmente como a “Capital Mundial da Celulose”. Em 2020, a Eldorado Brasil exportou cerca de 48% de sua produção para países asiáticos, encerrando o ano com lucro líquido de R$ 641 milhões. Três Lagoas atualmente é responsável por 50% da exportação industrial de Mato Grosso do Sul, incluindo a celulose e o farelo de soja.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.