Marinha negocia compra de navio offshore de salvamento submarino

Navio de apoio

Embarcação pertence a empresa do Bahrein e substituirá o Felinto Perry (K11), que já teve sua baixa concedida pelo alto comando da Marinha

O navio Felinto Perry (K11) da Marinha do Brasil vai descansar. Após ter sua baixa decidida pela alta administração da Marinha, a embarcação deverá ser substituída.
Para tal, a Marinha do Brasil está negociando com a Adams Offshore WLL, sediada no Bahrein, a compra de seu navio tipo Adams Challenge de 4.100 toneladas.

A embarcação pretendida pela Marinha é especializada em dar apoio a atividades submarinas e já foi inspecionado por uma comitiva da Força Naval brasileira, formada por oficiais do Comando da Força de Submarinos (ForSub) e da Diretoria Geral do Material da Marinha (DGMM).
O aposentado Felinto Perry (K11) da Marinha tinha graves problemas de propulsão e recebeu a baixa no ano passado.

Segundo informações do “Poder naval” a embarcação da Adams está atracado no porto de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos e não foi divulgada a informação de quanto a Marinha brasileira pagará pelo navio.

Características Técnicas

O navio tem capacidade para acomodar 98 pessoas, entre tripulantes e especialistas em salvamento, tem 85 m de comprimento, 18 m de boca e 8 m de calado.

O heliponto da proa tem capacidade de receber aeronaves do porte de um Eurocopter AS332L Super Puma, de 9 toneladas, carregado para a decolagem.
A embarcação possui posicionamento dinâmico e elétrico, o que a habilita a executar operações de mergulho e de ROV, portanto é uma embarcação de apoio offshore.

A propulsão do Adams Challenge é dotada de hélice de azimute duplo na popa, o impulso transversal fica a cargo dos equipamentos de azimute duplo na popa e de três impulsores transversais na proa, sendo que um deles é uma unidade de azimute retrátil.
A embarcação possui ainda um sino de mergulho para 12 homens, e sistema de mergulho de saturação de acordo com os regulamentos da International Marine Contractors Association.

Leia também ! A Petrobras concede contrato de 93 dias para GranEnergia, campanhas P-31 e P-50 !

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)