Maior linha industrial de celulose solúvel do mundo está sendo construída e entrará em operação em Minas Gerais. Os trabalhos de edificação contam com mais de 9.600 trabalhadores e, quando pronta, a planta gerará cerca de 1.040 vagas de emprego

Roberta Souza
por
-
11-01-2022 10:30:57
em Indústria e Construção Civil
celulose - emprego - Minas Gerais Foto: reprodução




A fábrica da LD Celulose está em construção em Minas Gerais e promete ser a maior linha industrial de celulose solúvel em nível mundial, gerando milhares de empregos

A nova indústria de celulose solúvel provavelmente entrará em funcionamento em breve em Minas Gerais, garantindo muitas oportunidades de emprego. Faltando apenas 10% para concluir a obra, a joint venture entre a Duratex e a companhia austríaca Lenzing, que está sendo estabelecida no município de Indianópolis, no Triângulo Mineiro, tende a ser a maior linha industrial de celulose do mundo, visto que a planta recebeu investimentos de aproximadamente US$ 1,3 bilhão.

Confira ainda:

A empresa afirma apenas que a produção acontecerá no primeiro semestre deste ano, seguindo o planejamento. Porém, segundo informações, o início será já em março. A planta gerará 1.040 empregos diretos logo que for concluída, o que colocará em movimento toda a economia da região mineira. Atualmente, o processo de edificação está contando com mais de 9.600 trabalhadores, ou seja, já foi responsável pela promoção de muitos empregos em Minas Gerais.

A LD Celulose enfatiza: “Os números grandiosos não param por aí. A quantidade de cabos utilizada seria capaz de ligar o Oiapoque ao Chuí, num total de 4.490 quilômetros de extensão. E as fazendas de florestas plantadas de eucalipto – matéria-prima para produção de celulose – terão, juntas, aproximadamente 70 mil hectares de plantio”.

Capacidade de produção da indústria em Minas Gerais

A capacidade de produção da unidade será, quando estiver em funcionamento, de 500 mil toneladas de celulose solúvel por ano. Além disso, o processo produtivo vai produzir aproximadamente 144 megawatts (MW) de energia elétrica renovável, através da biomassa de madeira – mais da metade dessa quantidade será vendida e distribuída não só em Minas Gerais, mas em toda a rede nacional.

De acordo com Luís Künzel, CEO da LD Celulose, o empreendimento foi totalmente idealizado para virar modelo de sustentabilidade e excelência, considerando os métodos de produção e a contribuição com o número de empregos em Minas Gerais. Segundo ele, o projeto foi planejado estrategicamente em relação ao local de implantação da indústria – perto da linha férrea e no interior do maciço florestal de Minas Gerais – e ao estabelecimento de práticas sustentáveis desde o começo.

“Será uma unidade extremamente moderna em tecnologia e processos, avançada em performance e otimização de custos e de referência em suas características ambientais. Outro diferencial será a capacidade de geração de energia elétrica a partir de biomassa. Vamos abastecer a fábrica e ainda vender energia limpa ao mercado”, declara Luís.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos