Maersk e Hyundai fecham contrato para construir o primeiro navio porta-contêiner neutro em carbono do mundo

Valdemar Medeiros
por
-
04-07-2021 10:34:51
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
Maersk - Hiunday - carbono - navio - Porta-contêiner Porta contêiner – Créditos: A A.P Moller – Maersk

Focando na exigência dos clientes que buscam por soluções que não emitam carbono, a Maersk e a Hyundai fecharam um contrato para a construção de um navio porta-contêiner que não emite poluentes

A A.P Moller-Maersk e os estaleiros Hyundai Mipo fecharam uma parceria que prevê a construção de um navio porta-contêiner com tecnologia de dois motores que permitem a navegação com metanol ou combustível tradicional que não emite carbono.

Leia também

Maersk e um navio porta-contêiner muito á frente do seu tempo

A Maersk anunciou que pretende encomendar o projeto do navio, que é o primeiro da indústria, em 17 de fevereiro. De acordo com Henriette Hallberg Thygesen, CEO da Fleet & Strategic Brands, A.P Moller Maersk, o navio porta-contêiner é uma inovação que mostra que soluções em larga escala para resolver de forma adequada o desafio de emissões de carbono já disponíveis nos dias atuais.

De acordo com Thygesen, os navios que virão no futuro, por serem neutros na emissão de carbono entrarão em operação a partir do ano de 2023. Muitos clientes procuram a empresa em busca de ajuda para transformar suas cadeias de abastecimento em zero emissão de carbono.

Mais de 50 andares de comprimento

O navio porta-contêiner construído em parceria com a Hyundai terá um comprimento de 172 metros, o equivalente a um prédio com mais de 50 andares e será capaz de navegar na rede da Sealand Europe, uma empresa subsidiária da Maersk, na rota marítima do Báltico entre a Baía de Bótnia e o Norte da Europa.

A empresa informou que a configuração de propulsão de metanol para o navio porta-contêiner será desenvolvido pelas empresas MAN Energy Solutions e a Hyundai Engine and Machinery (Motor principal) e Himsen (motor auxiliar) em parceria com a Hyundai Mipo e a Maersk. A empresa de classificação será a American Bureau of Shipping (ABS).

Navio porta-contêiner é o futuro das embarcações

De acordo com Ole Graa Jakobsen, chefe de tecnologia de frota da A.P Moller-Maersk, desenvolver essa embarcação é um desafio grande, entretanto a empresa já está bastante avançada em seu trabalho com a Hyundai estaleiro e os outros fabricantes para atingir a meta de zero carbono.

Jakobsen afirma que enquanto estão sendo pioneiros em sua indústria, trabalhar com novas tecnologias que são comprovadas e com um potencial de custo de maior escala está se tornando algo cada vez mais evidente para a empresa.

De acordo com a empresa, mais da metade de seus clientes definiram metas ambiciosas com zero carbono ou base científica para suas cadeias de abastecimento. A construção do navio porta-contêineres atenderá ao crescente número de clientes da Maersk que passaram a procurar produtos neutros em emissão de carbono.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.