Início Japão quer enviar navios ao alto-mar para captar energia elétrica, criando parques eólicos offshore ambulantes no meio do oceano

Japão quer enviar navios ao alto-mar para captar energia elétrica, criando parques eólicos offshore ambulantes no meio do oceano

11 de dezembro de 2021 às 13:25
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Japão - energia elétrica - energia eólica - parque eólico offshore - oceano - navios
Projeto do ARK-100 deve ser capaz de abastecer milhares de casas com uma única viagem ao mar (Imagem: Divulgação/PowerX)

O Japão está evoluindo com a geração de energia elétrica, e já está desenvolvendo um parque eólico offshore ambulante no meio do oceano com capacidade para abastecer 22 mil casas

A empresa do Japão, Power X, especialista em energia elétrica, planeja enviar navios ao oceano para captar eletricidade criando um parque eólico offshore ambulante. Para isso, um navio especial está sendo criado e deve ser testado em breve. O parque eólico offshore já é uma realidade em várias partes do mundo. Suas pás eólicas ficam instaladas no oceano, entretanto são estáticas e com algumas limitações, como a profundidade da região para a instalação dos equipamentos. Com os navios da empresa do Japão, isso poderá ser solucionado e os ventos fortes de outros locais poderão ser aproveitados.

Leia outras notícias relacionadas

Parque eólico offshore da empresa consegue abastecer até 22 mil casas

Conheça o projeto Power X da empresa japonesa – Reprodução/Youtube

Para levar a energia elétrica às casas, o parque eólico offshore comum conta com cabos submarinos muito eficientes, entretanto que ainda atuam sob a limitação das instalações das pás, que necessitam de 60 metros de profundidade para que possam ficar firmes.

No caso do navio da empresa do Japão que será lançado no oceano, a energia será armazenada em células especiais que podem abastecer com energia elétrica até 22 mil casas japonesas por dia com apenas uma única viagem. Para desenvolver o parque eólico offshore com o navio, a empresa do Japão firmou uma parceria com a Imabari Shipbuilding, uma famosa empresa japonesa voltada para a construção naval.

O projeto recebeu o nome de Power ARK 100 e será um navio trimarã, ou seja, que conta com três cascos de 100 metros de comprimento que é movido por um motor elétrico que entrega ao veículo uma autonomia de 300 km, além de um backup de biodiesel.

Empresa de energia elétrica investe US$ 8,86 milhões

Investimento no ARK-100 é de quase US$ 10 milhões para o primeiro protótipo (Imagem: Divulgação/PowerX)

De acordo com o presidente da Imabari, Yukito Higaki, a concretização de uma sociedade limpa de carbono é uma questão essencial que as indústrias de construção naval e marítima devem enfrentar. É possível ver que a aliança é uma excelente chance para a empresa investir e formar parceria com a Power X, que está assumindo o desafio com uma abordagem única das atuais indústrias de construção naval e marítima.

A princípio, a parceria da empresa de energia elétrica com a Imabari prevê o investimento de US$ 8,86 milhões para a construção do primeiro protótipo do parque eólico offshore que será lançado no oceano.

Caso o negócio avance, será possível ter navios ainda menores e com uma capacidade melhorada de armazenamento de energia elétrica. O modelo de estreia deve conter 1 GHw, entretanto o intuito é chegar à embarcações com 5GHw. De acordo com a empresa do Japão, o primeiro protótipo deve chegar em 2025.

Outros projetos offshore

A alemã SINN Power criou um projeto que pode gerar energia elétrica de até três fontes renováveis distintas no oceano. A empresa pretende gerar eletricidade utilizando energia solar, a força das ondas e energia eólica, podendo gerar ainda hidrogênio.

A plataforma tem capacidade de suportar ventos de até 27 m/s e ondas de até 12 metros de altura, de acordo com a SINN, entretanto é possível que a plataforma consiga suportar ventos de até 60 m/s.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes