Governo quer incluir estrangeiros na Indústria Nuclear brasileira

Urânio

Apesar de não ser permitida na constituição, executivo quer liberar entrada de estrangeiros da iniciativa privada na área Nuclear

Na última quinta-feira (11/04), Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia, declarou que o governo pretende liberar a mineração de urânio no Brasil em parceria com a iniciativa privada, visando acelerar o Programa Nuclear brasileiro.
Atualmente a constituição federal proíbe o envolvimento de empresas privadas por considerar a atividade estratégica do país e com o monopólio tendo que ser da União.

A intenção do governo é articular mudanças infralegais, sem a necessidade de se criar uma PEC (proposta de Emenda Constitucional) que tenha que passar pela aprovação do Congresso.
A medida visa evitar desgastes com negociações com o congresso nacional, visto que o governo sofreu derrotas recentes na tentativa de aprovar seus projetos e novos acordos tem se mostrado muito difíceis com conversações sem sucesso.

Grupo de trabalho

Para tentar aprovar sua medida o governo instituiu um Grupo de Trabalho, coordenado pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que está estudando o tema visando possíveis mudanças na constituição para que seja possível a participação de capital privado na área Nuclear e a expectativa é que os primeiros resultados já sejam apresentados em junho.

A abertura para o capital privado sob o urânio brasileiro visa arrecadar investidores estrangeiros e até nacionais para as retomadas das obras de Angra 3.

O governo nunca escondeu que mudaria o modelo de construção da usina para que as obras sejam reiniciados o mais breve possível, o novo edital deve ser lançado até junho e a expectativa é que as obras reiniciem até o fim do ano ou mais tardar no início do ano que vem.

O Governo do Estado de Pernambuco não quer a construção de Centrais Nucleares ! Acesse aqui a matéria e entenda o porquê !

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)