Início Governo libera exploração de ouro e ferro em 19 municípios da fronteira, para o crescimento da mineração no país

Governo libera exploração de ouro e ferro em 19 municípios da fronteira, para o crescimento da mineração no país

3 de maio de 2022 às 12:45
Compartilhe
Siga-nos no Google News
19 municípios de fronteira agora serão sede de projetos e empreendimentos do setor da mineração após o Governo liberar a exploração de minérios como o ouro e ferro nesses locais para expandir o segmento no Brasil
Foto: Ministério de Minas e Energia (MME)/Divulgação




19 municípios de fronteira agora serão sede de projetos e empreendimentos do setor da mineração após o Governo liberar a exploração de minérios como o ouro e ferro nesses locais para expandir o segmento no Brasil

Por meio da publicação do Diário Oficial da União (DOU), liberado na segunda-feira, (02/05), o Governo autorizou a mineração em áreas de fronteira. Dessa forma, cerca de 19 municípios poderão receber empreendimentos voltados para a exploração do ouro, ferro e outros minerais. Ademais, o Governo pretende continuar com o avanço do setor para conseguir atrair novos investimentos para o crescimento da exploração mineral no Brasil ao longo do ano. 

Mineração avança em 19 municípios de fronteira após Governo liberar a exploração de ouro e ferro como forma de atrair novos investimentos para o setor 

Com o objetivo de atrair novos investimentos para o segmento da mineração ao longo do ano de 2022, o general Augusto Heleno, ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), autorizou a mineração em áreas de fronteira. Dessa forma, municípios dos estados de Roraima, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e Paraná receberão empreendimentos no segmento para a exploração de minerais como o ouro e o ferro. 

Artigos recomendados

A concessão foi anunciada durante a liberação do último Diário Oficial da União, nesta segunda-feira, e representa a nova jogada do Governo para o crescimento do setor no país. Além disso, Augusto Heleno é secretário-executivo do CDN (Conselho de Defesa Nacional), colegiado que assessora o presidente Jair Bolsonaro (PL) em assuntos de defesa e soberania, e vem buscando novas estratégias para a mineração no Brasil. O executivo também é responsável pela liberação de projetos de exploração mineral no território nacional e a mineração de ouro e ferro em áreas de fronteira foi uma iniciativa idealizada pelo mesmo. 

Embora essa seja considerada uma atitude precipitada por uma parcela do segmento, o general acredita que é a melhor forma de atrair novos investidores para o setor. Assim, com a concessão das licenças, foi liberada a exploração de minérios como ouro, mármore, granito, calcário, manganês, ferro e dolomita em 37 áreas de fronteira no Brasil. As cidades que serão contempladas com os empreendimentos no ramo fazem fronteira com os países do Paraguai, Venezuela, Guiana, Suriname, Bolívia, Argentina e Uruguai e agora aproveitarão os benefícios desse anúncio para a economia local. 

Liberação da exploração do ouro e ferro em áreas de fronteira faz parte do plano de investimentos no setor mineral pensado pelo Ibram para os próximos anos 

O Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) havia anunciado o próximo grande plano para o segmento e afirmou que os investimentos da indústria de mineração no Brasil deverão somar US$ 40,44 bilhões no período de 2022 a 2026. Dessa forma, a busca por novos empreendimentos e projetos dentro do setor se faz altamente necessária para que esse montante seja atingido ao final do período de 5 anos proposto pelo Ibram. 

Com isso, as cidades que serão contempladas com o avanço da mineração e da exploração de ouro e ferro serão: Bonito, Corumbá, Miranda e Jardim, no Mato Grosso do Sul; Aceguá, Bagé, São Gabriel, Santa Margarida do Sul, Caçapava do Sul, Vila Nova do Sul e São Sepé, no Rio Grande do Sul; Caracaraí, em Roraima; Poconé, Araputanga, Rio Branco, Porto Esperidião e Cáceres, no Mato Grosso e Foz do Iguaçu e Coronel Vivida, no estado do Paraná. 

Com isso, o Governo pretende continuar com os investimentos na mineração com foco no ouro e no ferro, uma vez que o montante esperado para o segmento é de US$ 13,6 bilhões, para o desenvolvimento de novos empreendimentos e projetos na área.


Relacionados
Mais recentes