Fiscalização paralisa FPSO operada pela Modec na Bacia de Santos

FPSO Cidade de Santos MV20

É a segunda notícia envolvendo problemas em plataformas da Modec no Brasil; em agosto, trincas foram encontradas no casco da plataforma FPSO Cidade do Rio de Janeiro.

Modec informou ontem, 23 de setembro, que as operações da plataforma FPSO Cidade de Santos, operada por ela a serviço da Petrobras nos campos de Uruguá e Tambaú, na bacia de Santos, foram suspensas após uma fiscalização de autoridades no dia 19 deste mês, apontar inconformidades na plataforma. Em agosto, a Modec informou que trincas foram encontradas no casco da plataforma FPSO Cidade do Rio de Janeiro.

A suspensão das atividades da plataforma FPSO Cidade de Santos  foi resultado da Operação Ouro Negro, que realiza ações de inspeção e fiscalização em plataformas marítimas e é normalmente composta por órgãos como a Marinha, a reguladora ANP, o Ministério Público do Trabalho (MPT), o órgão ambiental federal Ibama, dentre outros.

A FPSO Cidade de Santos fica na Bacia de Santos e produz diariamente cerca de 8,5 mil barris de petróleo por dia, segundo a operadora Modec.

A multinacional japonesa não entrou em detalhes sobre a natureza e nem o volume das inconformidades encontradas pela Operação Ouro Nego.

Segundo a companhia a auditoria recomendou melhorias na gestão do benzeno, uma substância que, segundo ela, seria característica natural deste campo.

“A equipe da embarcação está trabalhando para solucionar as pendências apontadas e retomar a operação da unidade o mais breve possível”, disse a Modec, sem informar detalhes sobre o prazo.

Modec afirmou ainda que a plataforma segue com o número máximo de pessoas a bordo e que não houve desembarque em recorrência das inconformidades.

É a segunda notícia envolvendo problemas em plataformas da Modec no Brasil em cerca de um mês.  FPSO é um tipo de navio flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo e gás.

A Petrobras preferiu não se manifestar até o momento sobre o ocorrido

Um passo simples para se trabalhar embarcado mas poucos conhecem...

Um dos mercados mais almejados para profissionais que desejam trabalhar no mar é o offshore, principalmente em navios de cruzeiro, embarcações de apoio e marcantes. As escalas de trabalho são diferenciadas, podendo-se trabalhar apenas 6 meses e folgando mais 6. Assista o vídeo revelador que têm ajudado muitas pessoas no Brasil a ingressar neste mercado aqui.
Posted Under
Sem categoria