Contrato milionário assinado entre o estado da Bahia e chineses marca entrada oriental no ramo de construção do Brasil

Paulo Nogueira
por
-
16-11-2020 09:05:23
em Indústria e Construção Civil
China investimento Bahia Chineses construção ponte itaparica

Bahia assina contrato-ponte de US $ 1,26 bi com investidores chineses. A China vem ganhando espaço em quase todos os segmentos do mercado brasileiro nos últimos anos.

O governo baiano assinou contrato de PPP com consórcio chinês para construção, operação e manutenção da ponte Salvador-Itaparica no dia 12 de novembro de 2020.  O projeto vale 6,9 ​​bilhões de reais (US $ 1,26 bilhão) e conta com 5,4 bilhões de reais em investimentos do consórcio, formado pela China Communications Construction Company (CCCC), CCCC South America Regional Company (CCC CSA) e China Railway 20 Bureau Group Corporation (CR20).

O governo do estado está investindo R $ 1,5 bilhão na ponte de 12,4 km. O consórcio tem agora um ano para obter todas as licenças necessárias e iniciar a construção da ponte, com previsão de construção de quatro anos. 

“É o maior investimento dos últimos anos de um grupo chinês no Brasil. Temos muito orgulho de ter chegado a este momento de assinar o contrato com um grupo de um país que investe muito em pesquisa e tecnologia”, disse Rui Costa, governador do estado nordestino.

Após a conclusão da construção, o consórcio será responsável por 30 anos pela administração e manutenção da ponte. Pelos menos 7 mil empregos serão gerados no estado com esse empreendimento.

A previsão é que a ponte tenha um fluxo diário de 28 mil veículos e beneficie 4,4 milhões de pessoas na região metropolitana da capital Salvador. 

A CONEXÃO CHINESA 

O governador Costa pertence ao partido de esquerda dos Trabalhadores e tem fortes ligações com investidores da China. 

No ano passado, o estado assinou um contrato de PPP com o Consórcio Skyrail Bahia, controlado pela chinesa Build Your Dreams (BYD), para a construção e operação de um serviço de metrô leve de 1,5 bilhão de reais em Salvador. 

A linha de 20 km terá 22 estações e capacidade para transportar 150 mil passageiros por dia.

Tags:
Paulo Nogueira
Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.