Até 2050, para atender a demanda mundial de petróleo, será necessário acelerar exploração e investimentos trilionários

Roberta Souza
por
-
10-12-2020 16:02:12
em Petróleo, Óleo e Gás
Petróleo, exploração, investimento Extração de petróleo

Em relatório divulgado pela Rystad Energy, daqui 30 anos o mundo ficará sem petróleo suficiente para atender às suas necessidades de mercado

Em um relatório publicado pela Rystad Energy, empresa de pesquisa de energia e inteligência de negócios, mostra que apesar do declínio na demanda devido à pandemia de Covid-19 e à conversão acelerada de energia, o mundo ainda deve ter suprimento de petróleo insuficiente para atender às suas necessidades de mercado até 2050, a menos que a exploração seja significativamente acelerada e os gastos de capital aumentem.

Confira ainda outras notícias:

Para atender à necessidade global nos próximos 30 anos, recursos não desenvolvidos e não descobertos precisam ser adicionados aos ativos atualmente em produção, totalizando 313 bilhões de barris de petróleo, para isso será preciso US$ 3 trilhões.

No relatório, a Rystad Energy estima que para atender a essa demanda, até 2050, o programa de exploração terá que desenvolver recursos valiosos de 139 bilhões de novos barris. Se o nível de atividade de exploração nesta década continuar baixo, essa é uma tarefa impossível.

A meta é alta porque nem todos os volumes existentes encontrados são lucrativos. Em teoria, de 2021 a 2050, o suprimento total de petróleo não explorado chegará a 248 bilhões de barris.

O comunicado diz: “No entanto, quando mergulhamos mais fundo nessas descobertas e olhamos para sua década de descoberta e status atual, descobrimos que cerca de 74 bilhões de barris são altamente improváveis ​​de se materializar e precisam ser substituídos por novas descobertas”.

A Rystad Energy mostra duas fontes para atender o potencial de explorações, são elas: avaliações adicionais de campos de petróleo e recursos existentes e novas descobertas.

Avaliação adicional dos campos: inclui projetos no estágio inicial de produção, projetos em desenvolvimento e o número de ativos não arranhados.

Novas descobertas: estima que a tradicional descoberta global de líquidos pode se estabilizar em cerca de 4 bilhões de barris por ano, com uma descoberta média de cerca de 40 milhões de barris.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos