Acordo do Governo Federal permite retomada de 30 mil vagas de emprego na construção civil no AM

Valdemar Medeiros
por
-
04-02-2021 09:06:30
em Indústria e Construção Civil
Governo federal - construção civil - vagas de emprego

O acordo do Governo Federal permitirá que 30 mil vagas de emprego sejam geradas no AM

O vereador Sassá da Construção Civil (PT) se reuniu nesta terça-feira (02/2), na sede do Governo Federal do AM com o governador Wilson Lima e os representantes dos Sindicatos Patronais do Governo Federal, quando ficou decidido que não haverá demissão dos trabalhadores da área da construção civil, durante o novo Decreto n.43.340 que mantém as medidas restritivas no estado até 7 de fevereiro e ainda poderá gerar novas vagas de emprego.

ANÚNCIO

Leia também

Sobre o decreto do Governo Federal na construção civil e a retomada das vagas de emprego

“O esforço conjunto dos sindicatos laboral e patronal é sensibilizar o Governo Federal do Estado ante a flexibilização do atual decreto que intensificou as medidas emergenciais no Amazonas, de forma a permitir o retorno das atividades na Construção Civil, uma vez que milhares de trabalhadores dependem do seu emprego para o sustento de suas famílias, não podemos deixar de gerar vagas de emprego. O retorno ao trabalho se daria de acordo com ambas partes e mantendo a prevenção com o distanciamento físico, uso máscaras, higienização e todos os cuidados necessários para evitar o contágio da classe pelo covid-19, uma vez que, obras paradas não preservam empregos e sim, colaboram para a ocorrência de demissões em massa” finalizou Sassá.

Vereador Sassá, espera que os nossos Governo Federal se sensibilize com está solicitação com a máxima urgência, para não termos demissão em massa desses trabalhadores.

Panorama atual da Construção Civil no Brasil

Entre os anos de 2004 a 2013, esse mercado apresentou constante alta, com resultados positivos na economia. A partir do ano de 2014, porém, apresentou quedas em todo o setor. Sua retomada foi apenas em 2019, quando passou apresentar um resultado positivo novamente.

No início de 2020, a projeção do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo era de alta de 3% do PIB do setor. Porém, com a crise econômica gerada pelo Covid-19, há a possibilidade de o aumento ser menor, devido aos impactos gerados em quase todos os segmentos.

Porém, apesar das dificuldades enfrentadas pelo setor no primeiro semestre do ano por conta da pandemia, o segundo já apresentou uma retomada positiva. Em agosto, a indústria da construção já apresentou aumento do desempenho e ótimos resultados, já superando o patamar pré-pandemia.

Além disso, de acordo com o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, a construção civil é vista pelo governo como um dos principais auxiliares para o país sair da crise econômica.

Os dados apresentam que o momento atual do setor exige muito estudo de mercado para analisar as novas perspectivas para o futuro. Apesar de a pandemia surpreender os empresários, muitos já estão se habituando à nova realidade, preparados para enfrentar os desafios gerados pela crise. Dentre estes, a Construção Civil é um segmento que está preparado para encarar esse cenário.


⇒ Participe dos nossos grupos do Telegram e fique atento a todas as notícias do mercado de energia, empregos, projetos e outros assuntos microeconômicos do Brasil. Nossas informações sempre são direto das fontes e atualizadas. Acesse o Nosso Telegram aqui.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.