Terminais portuários do Paraná recebem investimentos de R$ 11 milhões para combate ao Covid-19

Valdemar Medeiros
por
-
26-03-2021 12:15:45
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
Covid-19 - investimentos - paraná - terminais portuários Porto de Paranaguá – Paranaguá, 28/05/2019 – Foto: José Fernando Ogura/ANPr

Estrutura de combate ao Covid-19 está completa nos terminais portuários do Paraná

Nesta quinta-feira (25), a estrutura de combate ao covid-19 instalada nos terminais portuários do Paraná completa um ano. Desde sua instalação os terminais portuários teve um investimento de quase R$ 11 milhões e 1,6 milhão de trabalhadores atendidos. Nos últimos 365 dias, equipes médicas e de enfermagem atuaram 24 horas no Pátio de Triagem e nos acessos de motoristas e pedestres ao cais do Porto de Paranaguá, município do Paraná.

Leia também

O porto paranaense foi o primeiro do Brasil a adotar as medidas de combate à Covid-19, que continuam em vigor. “A atividade portuária é essencial para o transporte de alimentos, insumos e maquinários. O Governo do Estado agiu rapidamente para dar as condições e a segurança necessárias para milhares de pessoas que dependem do porto para o sustento de suas famílias”, ressaltou Luiz Fernando Garcia, o diretor-presidente da empresa pública Portos do Paraná.

Segundo ele, paralisar o Porto, por conta da Covid-19, representaria perdas graves para toda cadeia logística, mas principalmente para os trabalhadores dos terminais portuários. Garcia afirma também:

“A maioria dos trabalhadores, dos terminais portuários, avulsos, no Paraná, ganha por hora. A paralisação faria com que o rendimento dessas pessoas fosse a quase zero. A arrecadação dos impostos, cada emissão de nota fiscal dos terminais pelos serviços prestados, gera renda para o município. Então, agravaríamos ainda mais a crise econômica, sem falar do prejuízo à produção, ao escoamento e à logística do Brasil”.

Novos investimentos nos terminais portuários

O investimento da empresa pública, no Paraná, em um ano, na compra de materiais equipamentos e contratação de equipes médicas, que fazem a aferição da temperatura, avaliação de sintomas compatibilizados com a Covid-19 e o encaminhamento dos casos suspeitos, foi de R$ 10.259.047.06. O restante envolve a manutenção dessas estruturas, que ficarão montadas enquanto durar a emergência na saúde pública.

Nas equipes médicas, estão incluídos 14 técnicos de enfermagem, três auxiliares administrativos e dois de limpeza hospitalar. A estrutura conta, ainda, com dois postos médicos e dois postos de enfermagem.

Diretora-executiva do OGMO-Paranaguá se pronuncia

A diretora-executiva do Órgão Gestor da Mão de Obra dos Trabalhadores Portuários Avulsos do Porto de Paranaguá (OGMO- Paranaguá), Shana Bertol, considera que os cuidados adotados desde o início da pandemia foram essenciais.

“Logo que a pandemia foi declarada, começamos com as ações mais ostensivas, com a instalação dessas barreiras sanitárias e o atendimento da equipe médica exclusiva para Covid-19, testagem rápida dos trabalhadores, além da disponibilização de todos os EPIs, álcool em gel” contou. “Durante todo esse período, fizemos um acompanhamento junto aos TPAs e mais de 80% diz se sentir seguro ao realizar os seus serviços dentro do porto”.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.