Serão leiloados amanhã (18) terminais portuários na Bahia, Alagoas e Paraná

Flavia Marinho
por
-
17-12-2020 15:34:38
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
terminais portuários - bahia - leilão

O Ministério da Infraestrutura é o responsável pelo leilão dos terminais portuários. Os arrendamentos devem render investimentos de R$ 363 milhões.

Foi anunciado na última terça-feira (15/12) pelo Ministério da Infraestrutura o leilão dos terminais portuários ATU12 e ATU18, localizados no Porto de Aratu, na Bahia. A venda será realizada amanhã (18), junto com outros dois terminais em Maceió (AL) e Paranaguá (PR). Procurando emprego? Worley convoca técnicos e coordenadores para vagas de emprego em obras de dutos de gás em São Paulo

Leia também

Segundo a pasta, os quatro terminais irão “atender às demandas da produção agrícola da região chamada de Matopiba, acrônimo das iniciais dos estados abrangidos: MA, TO, PI e BA”. O anúncio do leilão foi feito pelo governo federal em setembro deste ano.

Conforme o informado pelo Ministério da Infraestrutura, o terminal ATU12 será utilizado para movimentação de graneis minerais e, com investimento de R$ 244,95 milhões, terá um contrato de 25 anos. Já ATU18 será destinado para transporte de graneis vegetais, com contrato de 15 anos. A expectativa é investimento de R$ 119,94 milhões.

O terminal MAC10, em Maceió, terá um contrato válido por 25 anos. Com previsão de investimento de R$ 12 milhões, ele será dedicado à movimentação de granel líquido, especialmente ácido sulfúrico.

O Complexo Portuário de Paranaguá, por sua vez, será destinado para movimentação e armazenagem de carga Roll-On/Roll-Off (rampa de acesso para carga de veículos). O arrendamento será por 25 anos.

A gestão dos terminais se dará nos mesmos moldes do que já ocorre no Porto de Salvador com a Tecon – Wilson,Sons, operadora portuária de carga e descarga de contêiners, e a Intermaritma Portos e Logística S/A.

Em novembro o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, ventilou o interesse em incluir a Codeba, além da Companhia Docas do Pará (CDP), na carteira do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI)

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.