Shell encontra petróleo em poço perfurado por sonda da Constellation

Descoberta de Petróleo

Descoberta é no Pré-sal da bacia de Santos no bloco Sul do Gato do Mato e o poço é o 13° com indícios de petróleo descoberto este ano

Liberada em junho para iniciar as perfurações, a Shell acaba de anunciar a descoberta de petróleo em lâmina d’água de 2,067 metros ao Sul do bloco Gato do Mato, no pré-sal da bacia de Santos.
O poço, batizado de 3-SHEL-30-RJS, pelo qual se deu a descoberta foi perfurado pela sonda Brava Star, contratada pela petroleira anglo-holandesa à Constellation.

A sonda começou a perfurar há pouco mais de um mês e já deu os primeiros resultados. O equipamento pertence a Constellation (ex-Queiroz Galvão Óleo e Gás).
A sonda foi alugada para perfurar quatro poços no ativo de gato do Mato, a duração do contrato foi de uma ano e começou a vigorar este ano.

O ativo

A Shell adquiriu o bloco de Sul do Gato do Mato em parceria com a francesa Total, na na segunda rodada de partilha da produção da ANP, em 2017, tendo pago bônus de R$ 100 milhões.

O projeto de desenvolvimento da produção dos ativos prevê a instalação de um FPSO com capacidade para produzir 90 mil bopd e comprimir 8,5 milhões de m³/d de gás natural e a previsão do primeiro óleo é a partir do terceiro trimestre de 2023.

Com esta descoberta da Shell, chegam a treze o número de poços com indícios de petróleo e/ou gás natural no país em 2019, as outras descobertas foram em duas áreas de partilha da produção: Peroba, operada pela Petrobras, e Norte de Carcará pela Equinor.

Leia também aqui no seu portal CPG ! A Petrobras vai se transformar, até 2022, numa empresa do Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo !

Renato Oliveira

About Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)