Home > Sem categoria

Rio de Janeiro prepara privatização da Cedae

Paulo Nogueira
por
-
30-08-2019 01:00:12
em Sem categoria
Rio de Janeiro prepara privatização da Cedae

O governador do Estado, anunciou que pretende fazer um plano para privatizar a Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro

Foi divulgado nesta quarta-feira, 28 de agosto, um comunicado com oferta de venda de parte das ações da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro, por meio de uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na Bolsa. Conheça as 9 estatais que serão privatizadas pelo governo

A Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) informa que o governo do Estado do Rio de Janeiro deve definir nos próximos meses o modelo de privatização da companhia.

Conforme os últimos números disponíveis, o lucro líquido da Cedae cresceu 197,5% em 2018 e chegou a R$ 832,4 milhões.

“Além do do marco regulatório que está pra ser votado na Câmara dos Deputados, eu tive a notícia do presidente Rodrigo Maia, que deve ser feita a votação agora no fim de agosto ou início de setembro, do marco regulatório. O Rio de Janeiro vai ser modelo pro Brasil em termos de privatização de água e esgoto. Neste novo modelo, aumenta valor de venda da Cedae”, declarou o governador.

Witzel mostrou-se otimista quanto ao valor de venda da Cedae. Segundo ele, a verba seria suficiente para compensar déficit do estado – que deve ser em torno de R$ 11 bilhões para 2020.

A expectativa do governador é que venda da empresa resulte entre R$ 7 e R$ 11 bilhões.

“Até dezembro, devemos ter uma notícia pública do processo de privatização e nós obrigatoriamente temos que cumprir o cronograma até setembro do ano que vem. Privatização da Cedae deve resultar entre R$ 7 e R$ 11 bilhões, depende do marco regulatório inclusive. Além do marco regulatório, que aumenta o valor de venda da Cedae, as modificações que fizemos também aumentam. Conseguimos reduzir despesas elevadas de salário e estamos reduzindo o passivo trabalhista. Estamos preparando a empresa para ter maior valor de venda no mercado. Estou confiante”, afirmou Witzel.

50 mil empregos serão gerados no Rio de Janeiro com o descomissionamento de 21 plataformas na Bacia de Campos

Tags:
Paulo Nogueira
Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.