Provedora Unifique compra Guaíba Telecomunicações por R$ 60,93 milhões

Roberta Souza
por
-
26-12-2021 10:21:40
em Economia, Negócios e Política
telecomunicações - guaíba - Unifique Foto: reprodução google




Guaíba telecomunicações é comprada em acordo milionário com a Unifique. As empresas de telecomunicações farão parte da mesma rede a partir de 2022

A provedora catarinense Unifique adquiriu a gaúcha Guaíba Telecomunicações em uma transação avaliada em R$ 60,93 milhões, segundo o fato relevante na noite de quinta-feira, 23 de dezembro. A Guaíba presta serviços de internet e possui 20 mil acessos nas cidades de Porto Alegre (zona sul), Eldorado do Sul, Mariana Pimentel, Guaíba, Barra do Ribeiro e Sertão Santana.

Confira ainda:

Esta negociação faz parte da estratégia de crescimento da Unifique no mercado gaúcho, visto que a empresa tem presença maciça em Santa Catarina, além de operações menores no Rio Grande do Sul e no Paraná. A compra da Guaíba representa 40% da sua base no Estado.

A Guaíba tem 82% dos acessos de internet feitos via redes de fibra ótica, enquanto os 18% restantes são por rádio. A tecnologia é similar à da Unifique e demanda um volume baixo de investimentos para atualização.

Em comunicado emitido pela Unifique, foi destacado que a empresa adquirida, a Guaíba Telecomunicações, tem uma carteira expressiva de clientes corporativos e receita por acesso em patamares semelhantes aos seus.

Somado a isso, o contrato celebrado contém cláusula de obrigação de não concorrência das partes vendedoras pelo período de cinco anos, já que a região geográfica da nova rede é adjacente às atuais operações da Unifique no Rio Grande do Sul, o que permitirá capturas de sinergias operacionais relevantes.

Valor da transação entre as empresas

O valor da empresa Guaiba Telecomunicações (enterprise value) foi definido em R$ 60,93 milhões, dos quais R$ 13,44 milhões em dívida líquida a ser assumida pela Unifique e R$ 47,49 milhões são de preço base de aquisição (equity value).

A parrcela de R$ 47,49 milhões terá como forma de pagamento um valor inicial de 20%, e os 80% restantes vão ser quitados em parcelas por mês e consecutivas, divididas em três tranches.

O valor tomado como base para a aquisição está sujeito a determinados ajustes advindos da transferência de cerca de 20 mil acessos, dos ativos envolvidos na transação, e das obrigações de indenização assumidas.

As parcelas 1 a 12 irão compor a primeira tranche, sem correção. Já na segunda tranche, as parcelas 13 a 24 serão corrigidas pelo CDI a partir do primeiro aniversário do contrato. E, para finalizar, na terceira tranche as parcelas 25 a 36 serão corrigidas pelo CDI a partir do segundo aniversário do contrato.

O acordo também prevê uma cláusula que visa ao ajuste do preço base (earnout), condicionada ao atingimento de metas definidas com base no faturamento do 12º e 24º mês, partindo da data de aquisição. A quitação do earnout será diluída nas parcelas que restarem do pagamento do preço base de compra.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos