MENU
Menu
Início Petrobras: O plano estratégico para o terceiro governo Lula

Petrobras: O plano estratégico para o terceiro governo Lula

29 de janeiro de 2024 às 00:23
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Shell, BNDES, sustentáveis, IEA, TCU, Lula, Braskem, Brent, Conteúdo Local, Energia eólica, Energia solar fotovoltaica, Essequibo, fertilizantes, Gás natural, Governo Lula, Guiana, indústria naval, Itaipu Binacional, Jaspe, Lula, Petrobras, Plano estratégico da Petrobras 2024-2028, preço do petróleo, Refinaria Abreu e Lima (Rnest), Refino, renovação de concessões, TCU, Venezuela, WEG, WTI, XP
Presidente Lula e Jean Paul Prates, CEO da Petrobras, durante evento de retomada dos investimentos na Rnest (Foto: Agência Petrobras) – Todos os direitos: EPBR

Petrobras se compromete a ser vetor de desenvolvimento do Brasil sob pressão de consumidores, acionistas e governo, prometendo investimentos em energia renovável.

A Petrobras é uma das maiores empresas de energia do mundo, atuando em diversos segmentos da indústria de óleo e gás.

Recentemente, a empresa anunciou um novo plano de investimento para os próximos anos, visando expandir suas atividades e fortalecer sua presença no mercado internacional. Este movimento pode trazer impactos significativos para a economia brasileira e para o setor de energia como um todo.

Artigos recomendados

Além disso, a parceria entre a Petrobras e a Shell tem se mostrado estratégica para garantir o sucesso de projetos de exploração e produção de petróleo e gás. Esse tipo de parceria é fundamental para o desenvolvimento sustentável da indústria de energia, atendendo às demandas por fontes sustentáveis de energia. Além disso, a atuação da Petrobras tem sido objeto de estudos e análises por organizações globais como a IEA, assim como por órgãos reguladores nacionais como o TCU.

Emissões em declínio estrutural, afirma IEA

A Petrobras começou este ano a executar o primeiro plano estratégico do terceiro mandato de Lula (PT) sob pressão de consumidores, acionistas e o Planalto, tendo como norte a promessa de voltar a ser um vetor de desenvolvimento do país, mostra reportagem especial da agência epbr.

– Após um ano positivo, em que teve a aprovação do mercado financeiro, a companhia se volta para tirar do papel os investimentos de R$ 102 bilhões previstos no plano estratégico 2024-2028.

  • Na lista, estão a retomada dos investimentos em conteúdo local, refino, gás natural, fertilizantes e a aquisição de usinas solares e eólicas.
  • No curtíssimo prazo, o foco é a entrega: ‘O primeiro ano foi de plantar o terreno. Este é o ano da colheita e a primeira árvore frondosa é a Rnest’, disse o presidente Lula durante o evento de lançamento das obras da refinaria em Ipojuca (PE).

epbr explica:

  • as dificuldades com o projeto de produção de gás natural em Sergipe;
  • as incertezas no retorno à fabricação de fertilizantes;
  • a Braskem; e
  • as discussões internas envolvendo a compra de ativos de geração renovável.

Preferência no pré-sal

A Petrobras manifestou ao Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) o interesse no direito de preferência no bloco Jaspe, na Bacia de Campos, a ser licitado na oferta permanente. O volume in place é de 2,5 bilhões de barris de óleo equivalente, segundo a ANP.

Petróleo em alta

Petróleo em alta. Os contratos futuros de petróleo subiram, nesta quarta-feira (24/1), após queda de 9 milhões de barris nos estoques dos EUA e o anúncio de medidas de estímulo pelo banco central da China.

– O barril de petróleo WTI para março fechou em alta de 0,96%, a US$ 75,09. Já o Brent para abril subiu 0,66%, a US$ 79,63 por barril.

Sulgás compartilha Gasbol. A distribuidora de gás canalizado do Rio Grande do Sul vai ceder para a Petrobras uma parte da capacidade contratada junto à Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG) no Gasbol.

BNDES Azul. O banco reduziu as taxas de juros para modernização da frota naval brasileira, com o objetivo de fomentar a produção de embarcações que usem combustíveis sustentáveis, com etanol, metanol verde, amônia e hidrogênio verdes.

– ‘Temos que voltar a construir navio, mas navio do futuro’, disse Mercadante. ‘Nossa expectativa [em 2024] é de, no mínimo, R$ 2 bilhões para construção naval’.

Guiana x Venezuela

O presidente Lula se prepara para viajar à Guiana e participar como convidado da cúpula da comunidade dos Estados do Caribe (Caricom), que acontece no dia 28 de fevereiro. O bloco é composto por 20 países do Caribe, sendo 15 estados-membro e 5 associados.

– A viagem é lida como um recado à Venezuela de Nicolás Maduro, que reivindica a região de Essequibo, no território guianense.

Os chanceleres da Venezuela e Guiana se encontram, nesta quinta-feira para discutir a disputa pelo território.

Emissões globais de CO2

Emissões globais de CO2 da geração devem diminuir mais de 2% em 2024, após um aumento de 1% em 2023. Isso será seguido por pequenas reduções em 2025 e 2026.

GM aposta na eletrificação. A General Motors International (GM) anunciou que investirá R$ 7 bilhões no Brasil até 2028. Os aportes deverão ser destinados a melhorias na capacidade de produção e desenvolvimento tecnológico, principalmente veículos elétricos, energias renováveis e controle de poluentes.

Brazil Offshore Energy Summit. A agência epbr fará uma cobertura especial do Brazil Offshore Wind Summit, o maior evento sobre energia eólica offshore do Brasil, nos dias 26 e 27 de março, no Rio de Janeiro.

– O encontro é promovido pela Associação Brasileira de Energia Eólica e novas Tecnologias (ABEEólica) e Global Wind Energy Council (GWEC), com co-produção da Dominium Consultoria e vai trazer tudo que há de mais atualizado sobre o setor.

  • A epbr canal da agência no Youtube entrevistas com os principais executivos e autoridades do setor.

Renovação de concessões

Tribunal de Contas da União decidiu que irá julgar individualmente as renovações de concessões de distribuição de energia elétrica, e não deu aval prévio ao governo para prorrogar os contratos.

– O prazo legal para assinar um termo de compromisso com a primeira empresa a ter contrato expirando, a EDP Espírito Santo, já foi perdido.

  • O Ministério de Minas e Energia disse que a decisão libera o governo para continuar o processo de renovação.
  • A Abradee, que representa as distribuidoras, considerou ‘um avanço’ a decisão.
  • Ao todo, 20 contratos vencem entre 2025 e 2031 e, juntas, as distribuidoras atendem 56 milhões de clientes, cerca de 65% do mercado.

Solar em MG. A Auren Energia anunciou, nesta quarta-feira (24/1), o início da operação da usina solar fotovoltaica Sol de Jaíba, em Minas Gerais. Estão em funcionamento os dois primeiros módulos, com capacidade de 100,6 MWp.

– Quando estiver completa, a usina vai ter 629,9 MWp de capacidade instalada, o que a colocaria, hoje, como a sexta maior fotovoltaica do Brasil.

  • O investimento total é estimado em R$ 2 bilhões.

Itaipu tem que pagar atrasados. O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 9ª Região mandou a hidrelétrica de Itaipu pagar 13º salário e férias atrasados a trabalhadores brasileiros, após ação movida pelo Sindicato dos Eletricitários de Foz do Iguaçu (Sinefi).

Weg beneficiada. A XP Investimentos afirmou em relatório divulgado aos clientes e ao mercado que a Weg será a empresa mais beneficiada pela nova política industrial do governo, que prevê R$ 300 bilhões em financiamentos até 2026.

– Segundo o banco, a empresa catarinense será privilegiada porque está ‘exposta a múltiplas iniciativas [contempladas pelo programa], como automação da indústria, energia limpa e mobilidade‘.

R$ 6 bi para aéreas. O governo deve anunciar, nos próximos dez dias, um fundo de R$ 4 bilhões a R$ 6 bilhões para socorrer as companhias aéreas, disse o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho.

Fonte: EPBR

Inscreva-se
Notificar de
guest
Para confirmar a sua inscrição e receber notificações quando alguém responder seu comentário, coloque o e-mail no-reply@clickpetroleoegas.com.br na lista de contato confiáveis, as vezes a mensagem pode cair na caixa de lixo/spam, então verifique nestas pastas também.
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Mais recentes
COMPARTILHAR
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x