Parada de manutenção em plataforma e gasoduto da Petrobras iniciará em agosto, na Bacia de Santos

Petrobras – parada de manutenção – plataforma – gasoduto Fachada da Petrobras/ Fonte: VEJA

A Petrobras informou que iniciará, em agosto, parada de manutenção programada durante 30 dias, na plataforma de Mexilhão e do gasoduto Rota 1, na Bacia de Santos

A Petrobras anunciou, no último dia 4, sexta-feira, que irá iniciar no dia 15 de agosto, a parada de 30 dias para manutenção da plataforma de Mexilhão e do gasoduto Rota 1, que escoa o gás natural produzido em Mexilhão e em outras plataformas do pré-sal e pós-sal da Bacia de Santos. A intervenção na plataforma e no gasoduto foi planejada com vários meses de antecedência, considerando a sua complexidade e a necessidade de contratação de bens e serviços e coordenação da disponibilidade dos recursos necessários à sua realização. Veja ainda: Parada de manutenção em refinarias da Petrobras provoca aglomeração de milhares de trabalhadores em todo o Brasil

Sobre a parada de manutenção na plataforma e gasoduto da estatal, na Bacia de Santos

A parada de manutenção da Petrobras foi comunicada à ANP (Agência Nacional do Petróleo) em outubro do ano passado, nos Programas Anuais de Produção (PAP) e reuniões específicas junto ao MME/CMGN – Comitê de Monitoramento de Gás Natural do Ministério de Minas e Energia e ONS, em março deste ano. A parada programa da Petrobras irá possibilitar a manutenção preventiva e a realização de melhorias nas instalações, garantindo a continuidade e a segurança nas operações de escoamento e fornecimento de gás natural.

Em comunicado, a Petrobras diz que a parada de manutenção irá realizar a inspeção de equipamentos NR-13 (Norma Regulamentadora sobre inspeção de segurança e operação de vasos de pressão, caldeiras e tubulações) e SPIE (Serviço Próprio de Inspeção de Equipamentos), que devem obedecer a prazos máximos designados pela norma.

Essas intervenções na plataforma e nos gasodutos da Petrobras serão necessários para o processo de produção e entrega de gás que demandam a interrupção dos sistemas aos quais estão associados, requerendo a parada das operações da plataforma para execução segura dos serviços planejados. A Petrobras ainda ressalta que a parada programada não pode ser adiada, pois visa à segurança operacional e ao cumprimento de prazos normativos.

Conheça um pouco mais sobre a plataforma de Mexilhão

O projeto Mexilhão consiste de uma plataforma de produção de gás natural e condensado de mesmo nome do campo / Fonte: Conexão Vortex

Petrobras informa os clientes sobre a parada de manutenção

No comunicado, a Petrobras notificou os clientes sobre a parada de manutenção da plataforma e do gasoduto, nos termos contratualmente estabelecidos, e segue adotando ações para mitigar impactos no fornecimento de gás durante a parada.

As soluções com os serviços envolvem a ampliação da capacidade do Terminal de Regaseificação da Baía de Guanabara de 20 milhões para 30 milhões de m³/dia; o reposicionamento de navio regaseificador do Terminal de Regaseificação de GNL de Pecém para o Terminal da Bahia (TRBA), com capacidade de ofertar mais 14 milhões m³/dia; o posicionamento no mercado de cargas e navios supridores de GNL; e a negociação de novo contrato interruptível de incremento.

Veja ainda: Engeman conquista contrato com a Petrobras para operação e manutenção de guindastes e também para limpeza industrial em 9 plataformas

A Engeman publicou, no dia 03 de maio, em sua rede oficial no LinkedIn, a conquista de uma disputa de contrato da Petrobras na Bacia de Campos, para realizar a manutenção e operação de 1º escalão dos guindastes, além de realizar a limpeza industrial em 09 plataformas. A companhia detalhou, em sua publicação, que foi uma disputa acirrada com mais de 40 empresas, e que se consagrou vencedora no contrato de 04 anos.

A Engeman irá realizar a limpeza industrial nas seguintes plataformas: P-18, P-19, P-20, P-26, P-32, P-33, P-35, P-37 e P-47, todas elas localizadas na Bacia de Campos. A empresa também será a responsável pela operação e manutenção do 1º escalão dos guindastes da Petrobras.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos