Oficial: A Teekay abriu processo seletivo para 4 novas unidades offshore rumo ao Brasil

Oficial A Teekay abriu processo seletivo para 4 novas unidades offshore rumo ao Brasil

Com 4 unidades em fase final de construção, a Teekay Offshore abriu sua fase de contratações para vários cargos em seus navios-tanques.

Os profissionais requisitados pela Teekay offshore são condutores mecânicos, bobeadores, engenheiros chefes I e II, Chefes de departamento, contramestres, marinheiros, lubrificadores, Taifeiros, cozinheiros e garços. É mandatórios que todas as pessoas que se candidatarem aos cargos citados acima, devem possuir todos os documentos marítimos em dia, dominar bem o inglês e português, experiência anterior em unidades marítimas em navios tanques ou FPSO’s, mas se vocês não possuírem mandem assim mesmo, a Teekay proverá oportunidades para iniciantes da mesma forma.

Com  a produção dos campos de pré-sal a todo vapor e leilões de novos blocos exploratórios previstos para o 2ª semestre de 2017, a meta de Teekay é permanecer em operação por pelo menos 10 anos no Brasil com projeções ampliar os contratos a medida que a produção desses ativos forem se concretizando.

A PEDIDO DA TEEKAY,  OS CANDIDATOS DEVEM SUBMETER SEUS CURRÍCULOS NA SESSÃO CARREIRAS DO SITE OFICIAL https://teekay.com/people/careers/external/

Se você gostou dessa noticia, então venha no artigo em que uma consultoria acabou de abrir vagas para sondas e plataformas no dia 17/04/2017.

Mas o que são navios-tanques?

Navios-tanques ou Shuttle Tankers do inglês), têm a única e exclusiva finalidade de transportar líquidos, ao qual a maior parte de seu uso é destinado a indústria de petróleo e gás, de produtos químicos e insumos de produção. Sua capacidade de carga varia muito de unidade para unidade, mas sempre começam na base de 100 toneladas até centenas de milhares, dependendo do tipo de serviço e transporte ao qual ela foi destinada.

Curiosidade

O maior navio-tanque já feito pelo homem foi o gigantesco Knock Nevis construído no Japão. Seu tamanho era tanto( cerca de 458.4) que ele era proibido de atracar em qualquer porto do planeta. A forma que encontraram para descarregar o petróleo contido nele para as refinarias, era contratar navios menores para faze-lo. Seu itinerário principal tinha como função transportar petróleo do Golfo Pérsico para os Estados Unidos e para ir de uma ponta a outra no navio, os colaboradores tinham que andar de bicicleta nele. Ele foi desmontado em 2010. Curioso, não?

Oficial: A Teekay abriu processo seletivo para 4 novas unidades offshore rumo ao Brasil
Como é feito um navio petroleiro

Posted Under
Sem categoria
Paulo Nogueira

About Paulo Nogueira

Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.