Navio de apoio que colidiu contra plataforma da Petrobras passa por reforma no estaleiro Mauá, em Niterói e o resultado é incrível. Veja a galeria!

Paulo Nogueira
por
-
24-05-2020 23:10:35
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
23 reparos naval Navio de apoio Batuira FPSO Petrobras Estaleiro Mauá Niteroi 13 Antes e depois dos reparos

O acidente envolvendo navio Batuíra que colidiu com o FPSO P-77 da Petrobras foi superado e a excelência da construção naval brasileira do Estaleiro Mauá, em Niterói, mais uma vez é o grande destaque

Após o acidente envolvendo a plataforma de produção FPSO da Petrobras e o navio de apoio PSV Batuíra, a Wilson Sons imediatamente encaminhou sua embarcação para o Estaleiro Mauá, na cidade de Niterói para realizar os reparos , principalmente na proa e deck onde os danos foram mais severos.

Posts recentes

Na galeria de imagens acima é possível ver a evolução do projeto de reparos e as equipes das empresas com profissionais da construção naval super capacitados realizando a missão. Um trabalho deste nível merece o devido reconhecimento o mostra que temos os melhores profissionais deste segmento do mercado.

O FPSO P-77 da Petrobras está produzindo em águas profundas do campo de Búzios, localizado na Bacia de Santos e apesar do sinistro operacional, a produção não foi interrompida.

As empresas envolvidas foram MRMendoça ( que presta serviços para o Mauá), e o próprio Estaleiro Mauá, este último cuidou da pintura do navio Batuíra. As obras estruturais foram concluídas em 35 dias na proa e na academia.

Veja o momento exato da colisão entre as duas unidades abaixo

Tags:
Paulo Nogueira
Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.