Home > Sem categoria

Navio carregado de petróleo para a China sofre pane no terminal da Ilha Grande, em Angra dos Reis

Paulo Nogueira
por
-
15-10-2019 17:24:36
em Sem categoria
navio petróleo China Angra dos Reis

Falha no motor da embarcação com 290 mil toneladas de petróleo, aconteceu em Angra dos Reis após desatracação; o navio precisou de cinco rebocadores para ajudá-lo a ficar seguro.

Um incidente na saída de uma embarcação na Baía da Ilha Grande, em Angra dos Reis,  interrompeu as operações no terminal Almirante Maximiano da Fonseca – Tebig, neste domingo, 13 de outubro. Estaleiro Brasfels de Angra dos Reis contrata Soldadores, Maçariqueiros, Encanadores e mais, neste dia 15 de outubro.

Carregando à bordo 290 mil toneladas de petróleo, o navio tanque New Medal, de Hong Kong, teve uma falha no motor, logo após a sua desatracação, obrigando uma manobra de emergência para afastá-lo do terminal.

O prático (profissional responsável por “estacionar” os navios) começou a manobra por volta das 5h30, e pouco depois da desatracação, com o auxílio de cinco rebocadores, o navio teve uma falha da máquina.

Segundo Otávio Fragoso, vice-presidente do Sindicato dos Práticos do Estado do Rio de Janeiro, o prático fez uma manobra afastando a embarcação do terminal e, em seguida, o fez parar com o uso da âncora e rebocadores.

O navio é um VLCC- Very Large Crude Carrier- de bandeira de Hong Kong, com 330m de comprimento, 60,04 m de boca e 20,20 m de calado. Segundo Otávio, como a distância para o terminal era muito pequena, o prático teve que movimentar a embarcação para outra posição.

“Não havia espaço para o navio girar livremente sem risco de colisão. Então, o prático teve que suspender a âncora e movimentar o navio a reboque para uma posição mais segura”, disse Otávio, “Como não houve avaria estrutural, a princípio, não haveria risco de vazamento do óleo”, conclui o vice-presidente

De acordo com o Capitão dos Portos do Rio de Janeiro, André Félix,  o problema do navio era falta de propulsão.

“Foi perda de motores. Ele está seguro com cinco rebocadores mantendo-o afastado do terminal. Será aberto um inquérito para saber o que aconteceu. Quando se reestabelecer a propulsão, o navio sai do canal para a área de fundeio, em mar aberto, local para navios grandes, na saída da Baía da Ilha Grande. Lá, será inspecionado para ver se têm condições de seguir viagem”, informou Félix.

Segundo o Capitão dos Portos, doze horas depois do incidente, os motores da embarcação foram consertados, “A propulsão foi restaurada e o navio foi para área de fundeio. Mas ainda será inspecionado para se ter certeza que poderá seguir viagem”, afirmou Félix.

Tags:
Paulo Nogueira
Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.