Início Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), através do Governo Federal, lança Programa InovaNióbio para investir na aplicação do nióbio na indústria e em produtos de alta tecnologia

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), através do Governo Federal, lança Programa InovaNióbio para investir na aplicação do nióbio na indústria e em produtos de alta tecnologia

27 de junho de 2022 às 19:00
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Com uma variedade de utilizações na indústria nacional, o nióbio é o foco principal da nova iniciativa do MCTI, o Programa InovaNióbio, que pretende investir na aplicação do material em produtos de alta tecnologia e atrair empreendimentos voltados para essa matéria-prima.
Foto: Portal Gov.br/Reprodução

Com uma variedade de utilizações na indústria nacional, o nióbio é o foco principal da nova iniciativa do MCTI, o Programa InovaNióbio, que pretende investir na aplicação do material em produtos de alta tecnologia e atrair empreendimentos voltados para essa matéria-prima.

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) lançou recentemente o Programa InovaNióbio, divulgado durante a publicação do Diário Oficial da União (DOU) na última sexta-feira, (24/06). Esse é um projeto voltado para a atração de investimentos na produção e exploração do nióbio no Brasil, com foco na aplicação do material na indústria nacional e, principalmente em produtos de alta tecnologia, além da capacitação de pesquisadores e companhias voltadas para essa matéria-prima. 

Programa InovaNióbio é a nova aposta do MCTI para atrair investimentos ao mercado de nióbio e expandir aplicação do produto na indústria e em produtos de alta tecnologia

Um dos principais minérios do território brasileiro e com diversas utilizações na indústria, o nióbio agora tem incentivo federal para a sua exploração e pesquisas nesse setor, por meio do Programa InovaNióbio, lançado pelo MCTI nesta semana.

Artigos recomendados

Dessa forma, além da utilização na indústria, o projeto conta com foco no uso e aplicações do nióbio em óxidos, metais, ligas em materiais e produtos de alta tecnologia para o mercado nacional e internacional. 

Para isso, o Governo Federal, por meio do MCTI, pretende dinamizar o mercado de nióbio no Brasil, abrindo a discussão sobre a relevância dele no setor da indústria e trazendo a capacitação para o país quanto às aplicações voltadas par a tecnologia. Isso, pois, por se tratar de um metal de transição, o nióbio pode ser utilizado para a produção de carros, estruturas de edifícios e pontes, turbinas de avião, aparelhos de ressonância magnética, marcapassos, sondas espaciais e diversos outros produtos. 

O Brasil é líder mundial na produção e exploração do produto, com cerca de 90% na participação mundial da produção do minério. Dessa forma, o MCTI pretende trazer o Programa InovaNióbio para promover pesquisas e estudos voltados para esse material como forma de incentivar a aplicação dele em produtos de alta tecnologia.

Além de contribuir para o desenvolvimento do setor mineral, o programa ainda atrairá novas oportunidades de emprego para o país, com os empreendimentos que serão instalados no território nacional para a produção do minério. 

Pesquisa científica, inovação tecnológica e empreendedorismo são alguns dos objetivos do MCTI com o lançamento do Programa InovaNióbio no Brasil 

O MCTI procura investir em projetos voltados para a capacitação científica e tecnológica no território nacional e não seria diferente com o Programa InovaNióbio. Assim, a iniciativa pretende estimular o desenvolvimento e a transferência de conhecimento, de novas tecnologias e de modelos de negócios entre as instituições de pesquisa e os setores público e privado. O objetivo é que os setores da indústria e da pesquisa científica possam trabalhar em conjunto para tornar o mercado de nióbio ainda mais rentável no Brasil. 

Além disso, o governo também atuará com o apoio a pessoas e empresas que estejam desenvolvendo pesquisas e projetos voltados para o minério, como forma de fomentar a capacitação nesse segmento. Isso, pois, após a 1.ª Feira Brasileira do Nióbio, realizada durante o ano passado, em Campinas, interior de São Paulo, o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) e a Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração firmaram um acordo para atrair estímulos ao nióbio no Brasil, como forma de expandir a utilização do material em produtos de alta tecnologia. 

Assim, o Governo Federal pretende tornar o Brasil ainda mais relevante no mercado internacional quanto à comercialização de nióbio e a sua utilização em produtos modernos e tecnológicos. Dessa forma, a pesquisa e o incentivo à ciência no país poderão crescer em conformidade com uma expansão econômica ao longo dos próximos anos.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes