Mercado atrativo para as empresas de petróleo diante dos leilões da ANP

Leilões da ANP
 

Mercado atrativo para as empresas de petróleo diante dos Leilões da ANP. Mesmo com o preço do petróleo mais baixo algumas medidas estão sendo revisadas para alavancar a expectativa de novos negócios.

Mercado dá sinais de crescimento diante dos Leilões da ANP. O diretor executivo da Accenture Strategy, Daniel Rocha (especializado em energia) informa que, embora o mercado apresente um cenário com preços do petróleo em valores mais baixos, do que nos velhos tempos, podemos ter novas esperanças pois muita coisa está sendo revisada no setor.  Novas oportunidades de negócios estão surgindo e a exemplo disso é a venda de ativos pela Petrobras e outras empresas de grande porte como Maersk, segundo visão da Petrorio (ex-HRT). 
[adrotate banner=”10″]

US$ 1 bilhão em participações

Nelson Queiroz Tanure, presidente da Petrorio (ex-HRT), relembra que em 2013, sua empresa quase sucumbiu e desde então seus esforços foram direcionados a campos maduros (os quais não chamam mais a atenção de empresas estrangeiras). De acordo com o presidente Nelson, campos maduros são ativos que representam a expertise da empresa. Participações de até 1 bilhão de dólares estão nos planos da companhia para compra em campos que já estão em fase de produção.

[adrotate banner=”12″]

VENDA DE ATIVOS

O presidente da Ouro Preto, Rodolfo Landim, confirma o favorecimento as empresas diante da venda de ativos da Petrobras. Esta ação representa oportunidade principalmente para as empresas brasileiras que dominam  conhecimento das bacias sedimentares do país. Rodolfo lembra que em 2016 o preço do barril estava menos que 30 dólares e hoje está em torno de 77 dólares. As companhias foram favorecidas com a melhora do preço do petróleo, completa Rodolfo que era funcionário da estatal e ex-executivo do grupo de Eike Batista.

CRESCIMENTO DOS GRUPOS DE PETRÓLEO

O cenário atual mostra o retorno ao crescimento dos grupos de petróleo na Bolsa. As grandes multinacionais estão mais confiantes e retornando ao Brasil com força. “Para empresas do nosso tamanho, é importante que elas (as multinacionais) estejam aqui no país, porque permite nos atrelarmos a elas”, diz o presidente da Queiroz Galvão Exploração e Produção (QGEP), Lincoln Guardado”.

[adrotate banner=”11″]

LEILÕES DA ANP

Ainda em Julho deste ano a ANP irá abrir licitação para 158 blocos para exploração de petróleo, trazendo oportunidade de grandes negócios. O novo modelo dos leilões da ANP representa um grande impulsionador para as petrolíferas no Brasil. O consultor Rocha, da empresa Accenture Strategy, explica que em alguns momentos um determinado bloco pode não representar atratividade mas com a alta do petróleo o mesmo pode se tornar grande negócio.

Confira também: Petrobras fecha acordo com multinacional Francesa de energia renovável.

[adrotate banner=”13″]

[adrotate banner=”14″]

The following two tabs change content below.
Paulo Nogueira
Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, já atuei em empresas do ramo de energia, óleo e gás como técnico de operações, Pressure Downrole Gauge Operator e em plataformas de completação do Brasil e exterior