Início Karoon é liberada pela ANP para começar a desenvolver atividades offshore no Brasil

Karoon é liberada pela ANP para começar a desenvolver atividades offshore no Brasil

1 de junho de 2018 às 11:33
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Karoon offshsore petróleo

A Karoon Gas entrou na fase de desenvolvimento e produção dos campos de petróleo leve Echidna e Kangaroo localizados no Brasil

Em relação às descobertas Kangaroo e Echidna, localizadas na Bacia de Santos, a Karoon recebeu aprovação da ANP do Relatório Final de Avaliação de Descoberta (RFAD) para os blocos de propriedade integral SM-1037, SM-1101, SM-1102, SM-1165 e SM -1166 junto com uma declaração de comercialidade (DoC). A Karoon informou na sexta-feira que apresentou os documentos RFAD e DoC no início de maio à agência reguladora brasileira de petróleo e gás, Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Os documentos descrevem duas áreas distintas identificadas para retenção, que incluem as acumulações de óleo Echidna e Kangaroo, juntamente com algumas oportunidades de recursos prospectivos em campo próximo. Como é a convenção no Brasil, na Declaração de Comercialidade, os nomes dos campos são dados para as partes de ativo que estão em blocos diferentes, sendo nomeados de acordo com as entidades marítimas. Como cada campo atravessa dois blocos, o canguru se tornará oficialmente GOIÁ e GOIÁ SUL e Echidna se tornará NEON e NEON SUL.

A aprovação RFAD e DoC da ANP marca o fim da fase exploratória e o início da fase de desenvolvimento e produção. A Karoon observou que, embora a aprovação marque o início da fase de desenvolvimento e produção, isso não constitui uma decisão final de investimento (FID).

Um FID será avaliado pela Karoon independentemente dessas aprovações e espera-se que a Karoon esteja em posição de decidir sobre o FID no final de 2018. A Karoon deverá apresentar um plano de desenvolvimento dentro de 180 dias após o DoC. A primeira fase de desenvolvimento propõe dois poços de produção horizontal ampliados e um poço de injeção de gás com potencial para incluir o canguru como uma segunda opção de fase.

E falando sobre petróleo leve, fizemos um artigo a respeito da dificuldade que o Brasil tem de processar petróleo e boa qualidade e a razão para importamos tanto do exterior, confiram a matéria completa aqui, pode ajudar vocês a entenderem alguns fatores que contribuem para a alta dos combustíveis em nosso país.


Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.


Facebook
Facebook

Twitter
Twitter

LinkedIn
LinkedIn

YouTube
YouTube

Instagram
Instagram

Telegram
Telegram

Google News
Google News

Relacionados
Mais recentes