Início Grupo Eliane investe R$ 600 milhões para construir fábrica de revestimentos cerâmicos na Bahia, com previsão de gerar 570 empregos

Grupo Eliane investe R$ 600 milhões para construir fábrica de revestimentos cerâmicos na Bahia, com previsão de gerar 570 empregos

10 de abril de 2022 às 09:46
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Grupo Eliane - Bahia - investimentos - empregos - fábrica
Céramus Bahia Produtos Cerâmicos LTDA – imagem: Divulgação

Com os incentivos fiscais e o investimento do Grupo Eliane, a nova fábrica destinada à produção de revestimentos cerâmicos na Bahia, que ficará sobre administração da Céramus Bahia, será responsável por gerar cerca de 570 novos empregos na região de Camaçari      

Na região de Camaçari, na Bahia, após a aplicação de um protocolo de intenções no valor de aproximadamente R$ 600 milhões para a implantação de uma unidade industrial na quarta-feira (6), 570 novos empregos deverão ser gerados. A Céramus Bahia Produtos Cerâmicos LTDA, oriunda do Grupo Eliane, e o Governo do Estado da Bahia assinaram um acordo, na última terça-feira, 5, que prevê a implantação de uma nova unidade industrial destinada à fabricação de revestimentos cerâmicos, em Camaçari, Bahia.

Grupo Eliane inaugura nova fábrica de cerâmica na Bahia

O diretor e presidente da Céramus, Edson Gaidzinski, elogiou o estado da Bahia, por ser excelente área para investimentos, pois há décadas sua rede está instalada ali. Edson disse ainda que, com a aplicação desse incentivo, o investimento finalmente fará todo o sentido.

O diretor e presidente da Céramus também falou a respeito do Grupo Eliane, que tem mais de 60 anos no mercado, e que agora irá construir uma fábrica com o objetivo de gerar mais empregos e fabricar produtos de maior valor agregado, com o intuito de atender não somente o mercado da Bahia mas também todo o Nordeste e, quem sabe, o Brasil inteiro.

Trabalhe no Setor Eólico do Brasil

A nova fábrica do Grupo Eliane, em parceria com o Governo do Estado da Bahia, produzirá revestimentos cerâmicos e ficará localizada na cidade de Camaçari. O governador do Estado da Bahia, Rui Costa, e o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico em exercício, Paulo Guimarães, se fizeram presentes na solenidade de assinatura do acordo.

Bahia terá mais uma fonte geradora de empregos e rendas, não só para Camaçari, mas para todo o estado

Governador Rui Costa e o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico em exercício, Paulo Guimarães, estiveram na solenidade de assinatura do documento (Foto: Fernando Vivas/GOVBA)

De acordo com análise do secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Paulo Guimarães, a aplicação desse investimento é muito importante para toda a Bahia. Segundo o secretário, o setor que produz cerâmica é o que possui maior potencial de crescimento no atual momento em que não somente o estado mas também o país se encontra, que é o foco na recuperação da economia após a grave pandemia de Covid-19, que ainda estamos tentando minimizar.

Guimarães destacou ainda que o setor de produção de cerâmicas foi o que mais se manteve ativo ao longo do período de pico da pandemia, e continua se mantendo ativo e perseverante.

O secretário concluiu dizendo que o investimento é importante não apenas pela qualidade da empresa, mas também pela qualidade dos produtos que a mesma está começando a fabricar, que são muito mais modernos e com maior valor agregado.  

Incentivos governamentais deverão ajudar na construção da fábrica

O secretário ainda abriu destaque aos incentivos que a empresa irá receber, pois o Grupo Eliane está contando com o apoio do Governo do Estado da Bahia na concessão da área onde será construída a fábrica, além dos incentivos fiscais que serão aplicados.

Guimarães disse ainda que, tanto na fase de obras como após o início da operação da fábrica, haverá alta geração de novos empregos, sendo aproximadamente 570 empregos inicialmente, algo muito importante para a região de Camaçari.

O secretário encerrou dizendo que espera que este seja apenas o primeiro de muitos investimentos que eles farão pelos próximos anos para aumentar a produção, mesmo que gradativamente.

Relacionados
Mais recentes