Greve nacional dos Petroleiros começou mesmo com a proibição do TST

Greve nacional dos Petroleiros começou mesmo com a proibição do TST

maio 30, 2018 Off Por Paulo Nogueira

A FUP mantém paralisações das atividades de óleo e gás em unidades Petrobras, mesmo sob multa de 500 mil reais por dia caso insistam na greve. Saibam quais serão os serviços afetados

A greve nacional dos petroleiros iniciou-se hoje às 0h desta quarta, com data prevista de termino no dia 2 de junho, mesmo assim, ela pode se estender por muito mais tempo, caso a categoria ache necessário. Os petroleiros tem como eixos desta mobilização as reivindicações de redução dos preços dos combustíveis e do gás de cozinha, manutenção dos empregos e retomada da produção interna de combustíveis, fim das importações da gasolina e outros derivados de petróleo, fim das privatizações e desmonte do Sistema Petrobrás, e demissão de Pedro Parente da Presidência da Petrobrás.

Tribunal Superior do Trabalho negou o direito a greve

O TST( Tribunal Superior do Trabalho) não reconheceu a legitimidade da greve nacional dos petroleiros e ordenou a todas entidades da categoria, que não prosseguissem com o ato, sob pena de 500 mil reais por dia caso a medida fosse descumprida,a FUP e seus afiliados naturalmente mantém o ato. A ministra Maria de Assis Calsing, que moveu a ação pela AGU e Petrobras, disse que as manifestações da categoria são de carácter político e não tem haver com a defesa dos direitos dos trabalhadores, mas sim pegar carona na greve dos caminhoneiros, causando ainda mais danos ao momento frágil da economia brasileira, já que sem a produção de petróleo neste período, representa prejuízo de milhões por dia à estatal.

Atividades que serão interrompidas

Segundo o cronograma geral dos Petroleiros( podendo variar de acordo com a unidade), operações e atividades offshore/onshore/administrativos deverão ser interrompidas imediatamente.Vejam alguns procedimentos:

  1. Offshore – A produção deverá ser entregue as equipes de contingência e caso não seja possivel prosseguir, a mesma deve ser interrompida com o desembarque das equipes.
  2. Refinarias – As manifestação acorrerão dentro das unidades, esta medida vale tanto para o operacional quanto o administrativo
  3. Apoio Aéreo – As equipes devem atender somente vôos de emergência ou de desembarque dos trabalhadores grevistas.

Segundo a categoria, não haverá danos significativos a produção e não há risco de desabastecimento. Dua refinarias já haviam antecipado a greve no dia 28, saibam quais são elas aqui.