ExxonMobil inicia perfuração em novo poço na Bacia de Campos

Roberta Souza
por
-
12-02-2021 13:36:18
em Petróleo, Óleo e Gás
ExxonMobil, Bacia de Campos, perfuração Plataforma da ExxonMobil

A ExxonMobil, multinacional de petróleo e gás dos Estados Unidos, iniciou perfuração de novo poço no bloco C-M-789, na Bacia de Campos

Nesta semana, a Exxon Mobil, empresa multinacional de petróleo e gás dos Estados Unidos, iniciou a perfuração de um novo poço na Bacia de Campos. Trata-se do poço Opal-1A, localizado no bloco C-M-789. Anteriormente, a petroleira americana havia abandonado o programa de perfuração do primeiro poço do bloco por questões operacionais.

Veja ainda outras notícias do dia:

Mesmo com o abandono da perfuração do poço de petróleo anteriormente, as metas de exploração da ExxonMobil não mudaram e nem irão afetar o desempenho das obrigações contratuais da empresa de petróleo com a Agência Nacional do Petróleo (ANP).

O navio-sonda West Saturn, da Seandrill que está conduzindo atividades de exploração na área. A Exxon Mobil adquiriu o Bloco C-M-789 na 15ª rodada de licitações realizada em setembro de 2018.

Licença ambiental para explorar blocos de petróleo no pré-sal

No início de janeiro, o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente) concedeu, a licença de operação para a ExxonMobil perfurar até seis poços exploratórios nos blocos C-M-753, C-M-789, S-M-536, S-M-647 e a área de partilha Titã, localizados no pré-sal das bacias de Campos e Santos.

A nova campanha de exploração de petróleo na costa brasileira, onde a petroleira americana recebeu do órgão ambiental uma licença de quatro anos. A licença garante a ExxonMobil perfurar até seis poços exploratórios, que consiste na perfuração de dois poços firmes (Opal 1 no bloco C-M-789 e Titã-1) e mais quatro contingentes.

O valor do investimento previsto na perfuração dos blocos de petróleo no pré-sal das bacias de Campos e Santos podem chegar a R$ 7 bilhões afirma ExxonMobil. A área total dos blocos é de aproximadamente 3.234 km², com níveis batimétricos entre 2.600 metros e 3.100 metros, com profundidade de água.


⇒ Participe dos nossos grupos do Telegram e fique atento a todas as notícias do mercado de energia, empregos, projetos e outros assuntos microeconômicos do Brasil. Nossas informações sempre são direto das fontes e atualizadas. Acesse o Nosso Telegram aqui.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos