Exploração de petróleo no Rio Grande do Norte gera R$ 18,2 milhões em investimentos

Exploração de petróleo no Rio Grande do Norte

As quatro empresas que adquiriram os blocos deverão investir cerca de R$ 18.2 milhões no Rio Grande do Norte, ao longo dos próximos três anos.

O Rio Grande do Norte saiu em destaque no 1º Leilão de Oferta Permanente de Petróleo e Gás realizado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que ocorreu nesta terça-feira, 10 de setembro no Rio de Janeiro. No mês passado a Petrobras encerrou suas atividades em poço de exploração no estado.

Foram arrematados no total 33 blocos exploratórios, sendo 19 (57,57%) estão na região Oeste potiguar, beneficiando o Rio Grande do Norte com R$ 18.254.500,00 com investimentos em pesquisas, perfuração de poços e exploração de petróleo. Os investimentos serão feitos pelas quatro empresas que adquiriram os blocos.

Representantes do setor afirmam que o arremate desses blocos exploratórios significa a retomada da produção do petróleo em terra, mas sem a participação da Petrobras no processo.

“Isso mostra que há uma boa perspectiva para a retomada da produção de petróleo e gás em terra. As empresas estão otimistas e os nossos campos ainda têm muito a ofertar. O Estado precisa aproveitar esse momento para voltar a crescer”, disse Gutemberg Dias,  presidente da RedePetro/RN.

Segundo Gutemberg, os recursos divulgados pelas empresas para investimentos no Rio Grande do Norte deverão ser empregados ao longo de três anos, pois os processos incluem a assunção das áreas a serem exploradas, desenvolvimento de pesquisas com o objetivo de encontrar novas potenciais áreas de exploração, perfuração de poços, análise de viabilidade econômica e extração do petróleo em si.

“Nós queremos que as empresas descubram mais poços”, destaca Dias. Por enquanto, ele diz que não é possível estimar quantos empregos diretos e indiretos serão gerados, tampouco quanto de petróleo será produzido. “Tudo isso depende dos estudos que serão feitos”, destaca Gutemberg.

Foram arrematados 33 blocos nas bacias Sergipe-Alagoas, Parnaíba, Potiguar e Recôncavo, e 12 áreas com acumulações marginais, nas bacias Potiguar, Sergipe-Alagoas, Recôncavo e Espírito Santo, no leilão ocorrido nesta terça-feira.

O bônus total arrecadado para os blocos exploratórios, foi de R$ 15,32 milhões (ágio médio de 61,48%) e há previsão de R$ 309,8 milhões em investimentos. Já para as áreas com acumulações marginais, o bônus total foi de R$ 6,98 milhões (ágio de 2.221,78%), com previsão de R$ 10,5 milhões em investimentos. Para o Rio Grande do Norte, o bônus de assinatura total foi de R$ 3.967.750,30.

Serão perfurados 1,2 mil poços de petróleo até 2023, segundo ANP

Um passo simples para se trabalhar embarcado mas poucos conhecem...

Um dos mercados mais almejados para profissionais que desejam trabalhar no mar é o offshore, principalmente em navios de cruzeiro, embarcações de apoio e marcantes. As escalas de trabalho são diferenciadas, podendo-se trabalhar apenas 6 meses e folgando mais 6. Assista o vídeo revelador que têm ajudado muitas pessoas no Brasil a ingressar neste mercado aqui.
Posted Under
Sem categoria